Mural

Blog dos correspondentes comunitários da Grande SP

 -

Blog é escrito por correspondentes comunitários --em sua maioria estudantes ou já formados em jornalismo, mas, sobretudo, interessados em contar o que se passa na região em que moram, na periferia da Grande SP.

Perfil completo

Publicidade
Publicidade

Moradores de M’Boi Mirim reclamam de corte no orçamento da subprefeitura

Por Blog

Por Cíntia Gomes

No final de ano passado, em dezembro, foi aprovado pela Câmara Municipal de São Paulo o orçamento da capital paulista para 2012. Para a surpresa dos moradores de algumas regiões, as subprefeituras de bairros periféricos como a M’ Boi Mirim (zona sul), que abrange bairros como Jardim Ângela e Jardim São Luís, tiveram cortes de verbas com uma redução de 45%.

O contrário das subprefeituras de regiões mais nobres como Pinheiros que tiveram aumento de 15%.

Algumas pessoas ficaram indignadas com a porcentagem e resolveram encaminhar e-mails para os vereadores da região, como Alfredinho (PT), Arselino Tatto (PT), Antônio Carlos Rodrigues (PR), Antonio Goulart (PSD), Gilberto Natalini (PV) e Milton Leite (DEM) para questionar o orçamento e saber o que estão fazendo contra isso.

“Tivemos problemas sérios em relação a enchentes e transporte. Eu não compreendo a causa da redução desse orçamento”, diz o morador e professor de Física José Alves da Silva, 36, que encaminhou e-mail aos vereadores.

Moradores protestaram por melhorias no bairro, em 2011. Foto: Marcus Kawada

Ele contou, também, que recebeu retorno de dois vereadores e considerou as respostas evasivas. Um foi de Antonio Carlos Rodrigues (PR), que dizia: “Tomarei providências no remanejamento”. O outro era de Gilberto Natalini (PV), dizendo: “Lutei na Câmara neste final do ano para aumentar os orçamentos das subprefeituras, não só da M’Boi Mirim, mas de todos, principalmente as das regiões mais necessitadas”.

Os demais não responderam até o momento.

A professora de Sociologia e moradora do Jardim Ângela, Vanessa da Silva Pereira Rosa, 24, fala das necessidades dos bairros no entorno e diz que também enviou e-mail para os vereadores e para a prefeitura, mas ninguém respondeu.

“Há uma demanda por creches, segurança pública, manutenção de vias e ampliação da qualidade e do atendimento em espaços públicos como postos de saúde e AMAs (Atendimento Médico Ambulatorial) e áreas de lazer”, diz.

Em 2011, foram realizadas três manifestações na Estrada da M’ Boi Mirim em busca de melhorias. Porém, pouco foi feito para mudar este quadro. De acordo com a professora, no período de chuvas houve enchentes, desabamentos e mortes.

Só quem mora lá sabe o sufoco que é ir para o trabalho ou escola. Geralmente, as pessoas chegam atrasadas ao trabalho e perdem mais de 3 horas no trânsito. O que os faz questionar o quanto este corte pode afetar a região.

Mudaram alguns pontos de ônibus e instauraram um corredor de ônibus no que seria a contramão do horário de pico da manhã (faixa reversível), mas não houve nenhuma medida que surtisse grande efeito, até porque esse problema é de longo prazo, são anos de omissão do poder público e agora que a bomba estourou”, diz Vanessa.

Em nota, a subprefeitura de M’Boi Mirim informou que as regiões mais periféricas, geralmente, recebem mais investimentos de infraestrutura, executados por outras secretarias, como Habitação, Saúde e Educação, bem como investimentos realizados diretamente pela Secretaria de Coordenação das Subprefeituras, estes para execução dos serviços de competência das subprefeituras.

“Os investimentos realizados diretamente pelas demais secretarias somam mais de 51% dos investimentos previstos na proposta orçamentária e não estão contidos no orçamento de cada subprefeitura. São executados justamente nas regiões onde há maior demanda, ou seja, as mais carentes da cidade”, diz a nota.

Cíntia Gomes, 28, é correspondente comunitária da Riviera Paulista.
@cintiamgomes
cintiagomes.mural@gmail.com

 

Blogs da Folha