Mutirão quer difundir cultura na periferia de Osasco

Por Blog

Por Paulo Talarico

O último domingo (1/4) foi diferente para os moradores da Vila São José, na zona norte de Osasco, município da Grande São Paulo. Às dez e meia da manhã, as ruas do bairro estavam tomadas por dezenas de pessoas, vestidas com roupas brancas e com instrumentos musicais nas mãos.

O desfile da banda Cultura Racional – Universo em Desencanto, de Santo Amaro, zona sul da capital paulista, era o primeiro de diversas apresentações do Mutirão Cultural na Quebrada.

“A gente precisa de mais coisas assim. Durante a semana, aqui vira uma avenida. É bom poder sair e dar um passo para a rua. É alegria e diversão”, afirma o morador Dalmarcio Aparecido Candido, 42.

Banda inicia atrações. Ao todo, mais de 60 coletivos ajudaram na realização do evento

Formado por mais de 60 coletivos, o movimento é itinerante e conta com ONGs, associações de moradores, instituições religiosas, dentre outros. A ideia é criar uma rede a partir de projetos socioculturais. O evento também já foi realizado em cidades como Carapicuíba e São Paulo.

“É passar para a comunidade que, se existe o espaço, a gente pode fazer”, explica o coordenador da Associação de Skate de Santana de Parnaíba, Milton Sebastião da Costa, 37, conhecido como Thon. A organização levou pistas móveis que foram utilizadas pelas crianças. “Só de deixarem fazer isso, já fortalece”, conclui.

As ações foram concentradas na Rua Antônio Ricardo Ventura Nitão e, ao todo, mais de 30 atrações estavam programadas para o dia com participantes de várias regiões.

Dentre eles, está o almoxarife Rodrigo Sanches, 25, que faz grafites nos fins de semana. “Por mais que seja simples, [o evento] influencia, pois ajuda a difundir a arte de rua, o grafite desenvolvido e a música”,  afirma Drig, como é chamado entre os grafiteiros. Ele desenha desde os 14 anos e estava entre os grafiteiros que revitalizavam um grande muro, presente em toda extensão da via.

Bateria do Bola de Neve participa do Multirão

Em parte da rua, meninos jogavam futebol em um espaço de recreação improvisado e tinham até árbitro à disposição. Enquanto isso, motociclistas se apresentam com acrobacias na parte central da via e o desfile de uma bateria terminava de abrir a festa. À noite, os shows musicais de rap, reggae, forró, samba rock e funk agitaram o bairro.

Quem chegava ao evento também encontrava uma feirinha com diversos serviços, como venda de livros e atendimento jurídico nas áreas trabalhista, cível, previdenciária e penal. “Muitas vezes, as pessoas não têm acesso a esse tipo de informação, como o auxílio doença e outros benefícios assistenciais que tenha direito”, destacou a advogada Juliana Aline de Lima, 30.

Iniciado às 10h, o mutirão durou até às 22h00. A próxima ação do grupo está planejada para a Vila Menk, também na zona norte de Osasco.

 

Paulo Talarico, 21, é correspondente de Osasco.
@PauloTalarico
paulotalarico.mural@gmail.com