Mural

Blog dos correspondentes comunitários da Grande SP

 -

Blog é escrito por correspondentes comunitários --em sua maioria estudantes ou já formados em jornalismo, mas, sobretudo, interessados em contar o que se passa na região em que moram, na periferia da Grande SP.

Perfil completo

Publicidade
Publicidade

Shopping desativado em Artur Alvim é alvo de boatos sobre Ronaldo e Copa do Mundo

Por Blog

Por Lívia Lima

Há 14 anos, um prédio onde funcionava um shopping está desativado em Artur Alvim, zona leste de São Paulo. Desde o ano passado, no entanto, após a confirmação de que a abertura da Copa do Mundo de 2014 será em Itaquera, bairro ao lado, diversos boatos surgiram, sugerindo que o ex-jogador Ronaldo teria comprado o imóvel para construir um hotel.

Em um terreno de 25 mil m² e 34 mil m² de construção em dois pavimentos, o Alvim Shopping era mais conhecido na região como Coquinho, por causa dos coqueiros ao redor e por ser pequeno em comparação aos outros shoppings da cidade.

“Era muito bom, a gente saía da escola e passeava no shopping. Era uma opção de lazer”, conta Andréia Silva, 28, que estudou no Sesi A.E. Carvalho, escola em frente ao prédio.

Prédio do antigo shopping está há abandonado há 14 anos

“Antes tinha movimento, agora só atrai vagabundo e rato”, conta José Renato Meneses, 69, que mora há 43 anos na Avenida Esperantina, endereço do prédio. “Já falaram tanta coisa, que ia ser mercado, faculdade, hospital, mas até agora nada”.

Um restaurante da franquia Habib’s ainda funciona no lado externo da construção. De acordo com o gerente, Daniel Santos, 42, ninguém entrou em contato com a loja para comentar a possível venda do espaço, mas confirma que os boatos estão acontecendo.

Um dos motivos dos rumores envolvendo Ronaldo é o fato de que antes o prédio estava abandonado e agora há um homem vigiando o local durante o dia, além de cachorros. O segurança Sérgio, que não dizer seu sobrenome,  informou apenas o número do telefone do dono do estabelecimento.

Nos últimos meses, prédio foi alvo de boatos sobre a Copa do Mundo

Israel Marques Cajai, 62, sócio proprietário do imóvel, afirmou por telefone que pretende reformar o prédio e disponibilizá-lo para o comércio popular. “Não vamos fazer alteração do uso. Nós estamos desenvolvendo mecanismos de geração de renda de até 12 mil empregos diretos e indiretos”.

Israel afirma que nunca foi procurado por Ronaldo, mas considera que o estádio está atraindo negócios para a região. “A Copa do Mundo é uma realidade. O mundo está de olho nessa região”.

Milton Santos, 47, mora há quase 15 anos na rua Claudio Ptolomeu, ao lado do terreno. Quando se mudou, o shopping já tinha sido fechado. “É uma vergonha isso aqui!”. Para ele, que não acredita que o ‘fenômeno’ tenha comprado o prédio, deveria ser construído um hospital público no local: “Não tem nenhum aqui no bairro”.

 

Lívia Lima, 24 anos, correspondente de Artur Alvim.
@livialimasilva
livia.mural@gmail.com

Blogs da Folha