Mural

Blog dos correspondentes comunitários da Grande SP

 -

Blog é escrito por correspondentes comunitários --em sua maioria estudantes ou já formados em jornalismo, mas, sobretudo, interessados em contar o que se passa na região em que moram, na periferia da Grande SP.

Perfil completo

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Bairro de Jova Rural, na zona norte de SP, recebe primeiras faixas de pedestres

Por Blog

Por Aline Kátia Melo

Algumas ruas do bairro de Jova Rural, na zona norte de São Paulo, foram recapeadas e receberam faixas de pedestres. São 32 ao todo, a maior parte na região da rua Ari da Rocha Miranda.

Para um bairro que não tinha nenhuma faixa, é uma grande evolução, mas também não deixa de ser um sinal de descaso pela demora na implantação. Essa é a opinião do desenvolvedor de software Weslley Alves Silva, 24, morador do bairro.

“Gostei das melhorias, mas acho que não deveríamos ter ficado tanto tempo sem elas, esperando que coisas tão básicas fossem feitas, afinal, pagamos impostos e creio que é um dever da prefeitura prover o essencial para a estrutura do bairro”.

Lombada recolocada na rua Ari da Rocha Miranda

O técnico de informática Thiago Luiz, 25, sente falta de sinalização. “Nas ruas recapeadas, os carros aceleram mais, agora têm as faixas de pedestres, mas, até alguns dias atrás, não havia nenhuma lombada para diminuir a velocidade. Em abril houve um acidente entre um ônibus e uma bicicleta e um jovem morreu”.

O bairro continua sem semáforos e medidores de velocidade. “As faixas são o básico, pois qualquer rua onde tenha circulação de pedestres tem que ter o mínimo de segurança, mas notei que deveria ter semáforos nas avenidas em alguns pontos, pois são constantes os acidentes por falta de um controle no fluxo do trânsito”, conclui Wesley.

Rua Antonio Sérgio de Matos e Rua Roberto Lanari

Há um ano a prefeitura criou o programa “Preferência pela vida”, para conscientizar a população paulistana sobre os acidentes de trânsito, e, assim, diminuir o número de vítimas e acidentes na capital. Entre as ações do programa estão o “Homem Faixa” e o “Gesto da Mãozinha”.

“Gesto da mãozinha? Deve ser alguma coisa que não pegou porque ninguém sabe o que é, e eu sou uma dessas pessoas”, afirma Wesley. “Já vi publicidade sobre o homem faixa, mas sobre esse gesto da mãozinha nunca tinha ouvido falar, nunca fiz  e nunca vi ninguém fazer”, diz Thiago.

 

Aline Kátia Melo, 29, é correspondenteda Jova Rural.

@alinekatia

alinekatia.mural@gmail.com

 

Blogs da Folha