Mural

Blog dos correspondentes comunitários da Grande SP

 -

Blog é escrito por correspondentes comunitários --em sua maioria estudantes ou já formados em jornalismo, mas, sobretudo, interessados em contar o que se passa na região em que moram, na periferia da Grande SP.

Perfil completo

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Em Poá, comemoração ao mês do rock é prevista em lei

Por Blog

Por Tamiris Gomes

Nesse final de semana, a Praça da Bíblia, em Poá, cidade da Grande São Paulo, foi palco da nona edição do “Rock na Praça”, evento que contou com a participação de bandas regionais e de covers dos grupos mais influentes do gênero.

Realizada desde 2004, a comemoração já é uma tradição na cidade. Em seu quarto ano, a organização do evento elaborou um estatuto que posteriormente tornou-se a lei que institui o dia do rock no município.

Carlito Aquino, organizador do “Rock na Praça” e vocalista de um grupo cover da banda americana Creedence Clearwater Revival, explica que a lei não determina um dia específico, mas dá abertura para que a data seja comemorada em julho – mês em que é celebrado o dia internacional do rock.

Praça da Bíblia ficou lotada de roqueiros

“Era difícil para nós montarmos sem a estrutura. Hoje a prefeitura dá todo o apoio e suporte. Agora o evento consegue andar com as próprias pernas”, conta.

O público, formado por pessoas dos mais variados estilos, misturado aos coturnos, camisetas pretas, bandanas e cabelos compridos, era embalado por canções de Led Zeppelin, Janis Joplin, AC/DC, Metallica, entre outras. Além disso, muitas famílias com crianças passeavam pela praça.

A costureira Jane Alcantarillo, 51, curtia os shows enquanto acompanhava suas duas filhas. “Estou gostando bastante das apresentações. A banda mais aguardada foi o cover do Metallica”, diz.

Em Poá (Grande SP), dia do rock é previsto em lei

A poaense Jessica Correia, 21, acredita que o evento apresentou uma grande melhora. “O ano passado eu vim também. Está bacana, e, por ser show de rock, o ambiente está bem tranquilo. Não vi nenhuma briga”, comenta.

Uma curiosidade contada por Aquino é que, no início, foram os skatistas da cidade os maiores apoiadores do “Rock na Praça” e não os fãs da guitarra. “Eles empurravam caixas em cima dos skates e faziam umas manobras para chamar a atenção da galera”.

 

Tamiris Gomes, 21, é correspondente de Poá
@tamigomes_
tamirisgomes.mural@gmail.com

Blogs da Folha