Mural

Blog dos correspondentes comunitários da Grande SP

 -

Blog é escrito por correspondentes comunitários --em sua maioria estudantes ou já formados em jornalismo, mas, sobretudo, interessados em contar o que se passa na região em que moram, na periferia da Grande SP.

Perfil completo

Publicidade
Publicidade

Moradores protestam contra aumento da passagem em Mogi das Cruzes

Por Blog

Na sexta passada (8), Marco Bertaiolli (PSD), prefeito de Mogi das Cruzes, na Grande São Paulo, anunciou que a passagem de ônibus na cidade terá reajuste em breve. A CS Brasil, empresa que administra o serviço, solicita que o valor passe de R$ 2,90 para R$ 3,40, alta de quase 18%.

A partir daí, moradores da região se mobilizaram na internet contra o reajuste. Um protesto está marcado para ocorrer no sábado (16) no Largo do Rosário, no centro da cidade. A caminhada prevista para começar às 10h da manhã, está sendo organizada via redes sociais.

Ônibus municipal em terminal de Mogi das Cruzes; sistema é administrado pela empresa CS Brasil

“Vamos andar até a prefeitura e dizer que não aceitamos o aumento de R$ 2,90 para R$ 3,40! Vamos ocupar as ruas com cartazes, músicas e intervenções artísticas! Mogi não é São Paulo”, diz a descrição do evento.

Uma petição online também foi criada. Lá, os internautas defendem que os trajetos de viagem da cidade são menores do que em São Paulo, onde a passagem custa R$ 3,00.

No Facebook, vários outros eventos estão sendo criados para que os mogianos tenham conhecimento do reajuste da tarifa e assinem a petição. Raphael Luiz Silva, 17, é um dos ativistas da rede social. “Quando criei o evento, convidei um pouco mais de 2 mil pessoas, agora tenho mais de 11 mil convidados, além dos textos de desabafo criado pelos participantes”, conta.

A estudante Gleicy Saraiva Bento, 28, diz que o aumento da tarifa, além de prejudicar a população, atrapalha as empresas que fornecem vale-transporte aos empregados. “Eu não concordo com esse aumento, R$ 2,90 já dificulta bastante, R$ 3,40 vai dificultar ainda mais”, desabafa.

A Prefeitura de Mogi das Cruzes disse que o reajuste ainda está sendo estudado e que não existe prazo para que a medida entre em vigor. O Mural solicitou mais informações por e-mail, contudo, não teve resposta até esta sexta-feira (15).

A CS Brasil, empresa do grupo Júlio Simões Logística, disse que os reajustes seguem as regras estabelecidas no contrato com o município.

Jéssica Suellen, 23, é correspondente de Mogi das Cruzes.
jessicasuellen.mural@gmail.com

Blogs da Folha