Mural

Blog dos correspondentes comunitários da Grande SP

 -

Blog é escrito por correspondentes comunitários --em sua maioria estudantes ou já formados em jornalismo, mas, sobretudo, interessados em contar o que se passa na região em que moram, na periferia da Grande SP.

Perfil completo

Publicidade
Publicidade

Feira noturna no Jardim Felicidade aceita cartão de débito e beneficia moradores

Por Blog

Toda quarta-feira acontece uma feira livre noturna na rua Irineu Castelan no Jardim Felicidade, zona norte de São Paulo, que beneficia moradores e feirantes.

Ela é montada às 16h, e desmontada à noite, por volta das 21h. Os feirantes aceitam cartão de débito e podem fazer jornada dupla, o que aumenta o rendimento ao final do mês.

A feira é uma opção mais econômica em um bairro que fica distante dos grandes hipermercados.  “É bom ter uma opção mais perto de casa para comprar frutas e verduras fora do horário comercial”, afirmou a dona de casa Arlinda Canuto, 63.

A feira é uma opção mais econômica para os moradores do bairro

Os moradores da região se beneficiam com o comércio noturno, principalmente os que estão voltando do trabalho e descem do ônibus em frente às barracas. “O bairro tem uma quitanda, mas ela fecha cedo. Quem trabalha e chega tarde em casa tem a opção de comprar algo à noite no local”, disse a dona de casa Iara Pontes, 40.

Para os feirantes é vantajoso fazer duas feiras em um dia, ao invés de apenas uma. “Além de trabalhar perto de casa e não pegar trânsito, consigo trabalhar em duas feiras em um mesmo dia, de manhã até à tarde, das 7h às 14h, e de tarde para a noite, das 16h às 21h”, explicou a feirante Adriana Lima, 33, que há dez anos vende pasteis.

As barracas começam a ser montadas durante a tarde às 16 horas

“As pessoas que não têm tempo, que trabalham o dia todo aproveitam a feira, muitas que estão chegando do trabalho passam aqui para comprar antes de ir para casa”, comentou o feirante conhecido como Tidão, 44, da barraca do Tatu.

Um dos diferenciais de sua tenda, que vende frutas, verduras e legumes, é aceitar o pagamento com cartão de débito. “O pessoal evita andar com dinheiro para não ser assaltado e aqui no bairro não tem banco, lotérica ou caixa eletrônico. O débito, então, ajuda bastante”, finalizou Tidão.

Apesar de pequena e possuir menos de 10 barracas, é possível encontrar pasteis, caldo de cana, frutas, verduras e brinquedos entre as barracas da feira do bairro.

Aline Kátia Melo, 30, é correspondente da Jova Rural.
@alinekatia
alinekatia.mural@gmail.com

Blogs da Folha