Mural

Blog dos correspondentes comunitários da Grande SP

 -

Blog é escrito por correspondentes comunitários --em sua maioria estudantes ou já formados em jornalismo, mas, sobretudo, interessados em contar o que se passa na região em que moram, na periferia da Grande SP.

Perfil completo

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Passarela do Expresso Tiradentes está sem iluminação desde janeiro

Por Blog

A falta de iluminação na passarela Frederico Maia, localizada nos baixos da Mooca, área que fica entre as avenidas do Estado, Presidente Wilson e Alcântara Machado, na zona leste de São Paulo, está gerando insegurança, segundo moradores do bairro.

Na esquina da rua Luiz Gama com a avenida do Estado, altura do número 5.000, a construção está sem iluminação desde janeiro. A passarela –que faz parte do  Expresso Tiradentes– serve de passagem para facilitar o acesso entre a Mooca e o Cambuci.

Criado a partir do projeto antes chamado de Fura-Fila, o Expresso Tiradentes foi inaugurado em 2007 e liga o terminal Mercado, zona central da cidade, ao terminal Sacomã, na zona sul.

Passarela está sem iluminação desde janeiro

A reportagem do Mural foi conversar com os moradores da região para saber o que eles pensam sobre  a falta de luz na passarela.

José Teodoro, 58,  autônomo, evita atravessar o local durante o período da noite. “Eu não passo lá por falta de segurança e de iluminação”.

“A passarela oferece riscos mesmo durante o dia. Sem segurança e agora com a falta de luz se tornou mais perigosa”, diz o comerciante Alex Alcântara, 38, que já foi assaltado no local. Ele conta que os ladrões se misturam aos moradores de rua para praticar roubos e furtos.

O tapeceiro Marcos Ribeiro de Lima, 47, diz que não tem coragem de passar à noite, devido à escuridão e à falta de segurança. “O ponto de ônibus está totalmente abandonado. Precisa pôr luz ali. A gente que é homem tem medo de passar, imagina uma mulher ou uma criança”.

A passarela fica na esquina da rua Luiz Gama com a avenida do Estado, na Mooca, zona leste de SP

“A passarela é um perigo. Está sem luz há vários dias. Não tem como pegar ônibus nem do lado de lá e nem do lado de cá. A gente precisa dar uma volta enorme para ir ao Cambuci”, diz a promotora de vendas Yoná Alves, 37.

A reportagem do Mural entrou em contato com a assessoria de imprensa da Secretaria Municipal de Serviços e, até a publicação desta reportagem, não obteve resposta sobre o caso.

José Bezerra, 50 anos, técnico paralegal, diz que a falta de iluminação é uma falta de respeito com os moradores. Em relação à manutenção, Bezerra afirma que ninguém quer assumir nada. “Só vão assumir depois de acontecer alguma coisa grave”.

No dia 26/4, a Secretaria Municipal de Serviços informou ao Mural que a responsabilidade pela iluminação da passarela é da São Paulo Transporte (SPTrans).

Leia a nota completa:

“A Secretaria Municipal de Serviços, por meio do Departamento de Iluminação Pública – ILUME, esclarece que a responsabilidade pela iluminação da passarela é da SPTrans, que, em reunião com representantes do ILUME, informou ter planejamento para reforma e instalação de nova iluminação do local, previstos para junho de 2013. Na parte externa da passarela (entrada e saída) será feito reparo na iluminação pública, esta sim, de responsabilidade do ILUME. O serviço será executado entre os dias 29/4 e 5/5.”

Alexandre Ofélio, 43, é correspondente da Mooca.
@alexandreofelio
aleofelio.mural@gmail.com

Blogs da Folha