Mural

Blog dos correspondentes comunitários da Grande SP

 -

Blog é escrito por correspondentes comunitários --em sua maioria estudantes ou já formados em jornalismo, mas, sobretudo, interessados em contar o que se passa na região em que moram, na periferia da Grande SP.

Perfil completo

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Sinalização confusa trava cruzamento em Itaquera

Por Blog

Todos os dias, problemas de sinalização no encontro da avenida Itaquera com as ruas Harry Dannenberg e Itapitanga gera trânsito intenso e oferece risco aos pedestres na Vila Carmosina, bairro de Itaquera. As placas de trânsito estão apagadas e amassadas.

O cruzamento dá acesso ao Parque do Carmo, Shopping Aricanduva, bairros da Cidade Líder e Cohab José Bonifácio, avenida Jacu Pêssego, Metrô, shopping e centro comercial de Itaquera.

Faróis fecham e veículos vindos da av. Itaquera ficam presos no cruzamento

O caos é maior na hora do rush e, de acordo com os motoristas, piorou quando um semáforo foi instalado há três meses na terceira faixa da Harry Dannenberg. Antes, a passagem era livre para entrar na avenida Itaquera. Quando o semáforo abre, motoristas tentam passar a todo custo para evitar o demorado farol vermelho, e o cruzamento trava.

Já os pedestres, que não esperam os dois minutos de farol fechado para eles, invadem as pistas e correm riscos de atropelamento. Eles têm menos de 15 segundos para atravessar as vias.

Igor Alves Primo tem uma academia a poucos metros do cruzamento com câmeras de segurança na fachada “Toda semana eu vejo as gravações de acidentes absurdos. É uma completa desordem e perigo.”

O posto de gasolina na esquina da Harry Dannenberg com a Itaquera serve de atalho para motoristas impacientes. Sebastião Teixeira, 56, trabalha há 12 anos no posto e presenciou várias batidas no local. “Vem um de cada lado cortando caminho e, de repente, batem de frente um com o outro”, conta.

A região reclama da ausência da CET (Companhia de Engenharia de Tráfego). “Só vejo ela quando os faróis quebram”, questiona o morador Alef Douglas dos Santos, 20. Os equipamentos da companhia que monitoram o cruzamento são contestados. “A CET saberia resolver se monitorasse mesmo. E tem que multar também para a coisa amenizar”, diz um perueiro que preferiu não se identificar.

O órgão informa que o cruzamento está sendo parcialmente recapeado e, em seguida, receberá sinalização de solo e revisão do tempo dos semáforos. Diz, ainda, que a topografia irregular da região impede o desvio do tráfego para ruas próximas.

Everson Silva, 29, se arrisca ao atravessar a rua de muletas

Poste de eletricidade preocupa

Ainda no cruzamento, existe um poste de eletricidade que está inclinado e pode cair. “Abri uns dez protocolos para trocarem ou arrumarem o poste. Se cair, pode machucar alguém e quebrar parte da minha loja”, relata Antônio Alves Feitosa, dono de uma mecânica no local.

A AES Eletropaulo informa que enviou equipe ao local e notou que o poste está fora de prumo, mas que não oferece risco de queda. A distribuidora iniciou projeto para reaprumar a estrutura.

Renata Asp é correspondente de Itaquera
renataasp.mural@gmail.com

Blogs da Folha