Mural

Blog dos correspondentes comunitários da Grande SP

 -

Blog é escrito por correspondentes comunitários --em sua maioria estudantes ou já formados em jornalismo, mas, sobretudo, interessados em contar o que se passa na região em que moram, na periferia da Grande SP.

Perfil completo

Publicidade
Publicidade

Morador da zona leste apresenta tese de doutorado sobre periferia em Guaianases

Por Blog

Um grupo de discussão de Guaianases, zona leste de São Paulo, chamado Sexta Socialista recebeu na última sexta-feira (3) o pesquisador Tiaraju Pablo D’Andrea, 33. Morador da região, ele apresentou uma tese de doutorado em que analisou como o conceito de periferia se consolidou na cidade e como as pessoas passaram a se identificar com ele, sobretudo a partir da década de 1990.

“A Formação dos Sujeitos Periféricos – Cultura e Política na periferia de São Paulo” é o tema de sua pesquisa em ciências sociais, defendida na Universidade de São Paulo (USP).

“Eu cresci e vivi na periferia e mais que um estudo sobre um lugar, um território, o trabalho é sobre uma geração. São em lugares como este aqui onde estão os protagonistas da minha tese”, afirmou Tiaraju.

Segundo o pesquisador, um marco para uma nova concepção de sujeito periférico em São Paulo se deu com o surgimento do grupo musical Racionais MC’s, cuja trajetória e obra foram objetos de estudo em seu doutorado.

O pesquisador Tiaraju Pablo D’Andrea apresenta sua tese de doutorado no Sexta Socialista

Para Tiaraju, o sucesso dos músicos –liderados por Mano Brown–, e o alcance das canções do grupo fortaleceram a identidade dos moradores das periferias.

“A intenção de a periferia produzir conhecimento sobre ela mesma é fantástica, um grande passo. Esse espaço está começando a ser preenchido por nós na veia artística, cultural e agora acadêmica também”, comentou o morador Gustavo Gomes, 19, que é estudante de geografia na USP.

Desde 2010 o Sexta Socialista se reúne toda primeira sexta-feira do mês em Guaianazes para discutir temas como socialismo, política e cultura. Sempre há convidados que são especialistas nestes assuntos.

O professor universitário e coordenador do Programa VAI da Secretaria Municipal de Cultura Renato Almeida, 35, afirmou que o grupo começou porque havia poucos espaços de formação e reflexão.

“O pessoal, principalmente os jovens, me perguntavam o que é o socialismo e pediam indicação de livro. Então tive a ideia de fazer esta roda de conversa”, concluiu.

Lívia Lima, 26, é correspondente de Artur Alvim.
livia.mural@gmail.com
@livialimasilva

Blogs da Folha