Disputa entre ciclistas e corredores causa reclamações no Parque do Trote

Por Blog

O parque do Trote, localizado na Vila Guilherme, zona norte de São Paulo, recebe, de segunda a sexta, cerca de 60 ciclistas nos fins de semana. E o número pode saltar para até 300. Contudo, a demanda tem gerado disputa entre ciclistas e pedestres, que dividem igualmente a ciclovia de 980 metros. Os grupos cobram uso exclusivo da pista e dizem que o objetivo é evitar acidentes entre os usuários.

É o que diz, por exemplo, o ajudante geral Francisco Chagas, 42, morador da Vila Maria, na zona norte, que cobra, também, obras de asfaltamento e ampliação da ciclovia.

O taxista Jurandir Ribeiro, 59, frequenta o parque há cinco anos para pedalar. Entretanto, também defende melhorias. “Eu acho que deveriam reservar uma pista só para bicicleta, cimentar e asfaltá-la”, diz.

“Procuro passar a um metro e meio de distância das pessoas, mas já aconteceu de um corredor reclamar que se assustou com a bicicleta”, ressalta Ribeiro, que afirma que a ciclovia também é utilizada por skatistas.

Ciclistas reclamam que não podem usar a bicicleta por todo o parque

A inspeção, que é rigorosa com os ciclistas fora da área “exclusiva”, não tem o mesmo procedimento com os corredores que invadem a ciclovia.

Questionada sobre a diferença de tratamento, a Secretaria do Verde e do Meio Ambiente  afirma que “a fiscalização ocorre apenas para os ciclistas, porque os corredores não oferecem risco de acidentes.”

O oficial de justiça Fernando Viera, 40, morador da região desde que nasceu, ressalta que o local “era um lixão” quando criança e que, aos poucos, “foi melhorando a qualidade de vida das pessoas”. Mesmo assim, ele é a favor da separação da ciclovia, mas defende o uso dos pedestres. “Não dá é para ter skate e bicicleta aqui no meio, onde as pessoas querem caminhar”, diz.

Além disso, Viera cobra outras melhorias para o parque e cita, como exemplo, projetos implantados no Ibirapuera, zona sul da capital. “Eu colocaria equipamento de ginástica ao ar livre, instrutores para ensinar. Também instalaria uma piscina pública, pista de skate e arborismo”.

O Mural acompanhou, no 5 de maio, uma reunião do Conselho Gestor, órgão que reúne os usuários e a administração do espaço para discutir avanços para o parque. No entanto, nada que se referisse a disputa entre ciclistas e pedestres foi mencionado na pauta.

Francine Mantovani, 29, é correspondente da Pedra Branca.
@franmantovani
francine.mural@gmail.com

Raphael Preto Pereira, 18, é correspondente da Vila Guilherme.
raphaelpreto.mural@gmail.com
@preto_raphael