Mural

Blog dos correspondentes comunitários da Grande SP

 -

Blog é escrito por correspondentes comunitários --em sua maioria estudantes ou já formados em jornalismo, mas, sobretudo, interessados em contar o que se passa na região em que moram, na periferia da Grande SP.

Perfil completo

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Moradores da Mooca reclamam da falta de acessibilidade nas calçadas

Por Blog

Para caminhar pelo bairro da Mooca, na zona leste de São Paulo, é preciso ter cautela, principalmente para os idosos, pessoas com mobilidade reduzida e mães com carrinhos de bebê. Em alguns pontos, a falta do rebaixamento nas calçadas, entre outros problemas, dificulta o acesso de pedestres no dia a dia.

Segundo o site da Secretaria Municipal de Coordenação das Subprefeituras, as rampas de rebaixamento devem ficar juntas às faixas de travessia de pedestres para facilitar a passagem da calçada para a rua. Os rebaixamentos são executados pelo poder público e obedecem ao padrão definido pelo decreto 45.904, que estabelece um novo modelo arquitetônico às calçadas da cidade de São Paulo.

A falta de rampas de rebaixamento faz parte das reclamações dos moradores da Mooca, na zona leste

A reportagem do Mural foi conversar com os moradores da região para saber o que eles pensam referente às calçadas sem a rampa de acesso.

Para a aposentada Nair Palombo, 81, a falta de rebaixamento prejudica a caminhada pelo bairro. “Eu quase não saio de casa por causa disso, pois tenho medo de cair”.

No bairro da Mooca, calçada da rua Canuto Saraiva com a Conselheiro Benevides não possui rebaixamento

O comerciante Adauto Rocha, 77, diz que a ausência de rampas em algumas calçadas é uma vergonha. “Por aqui passa muitos idosos e isso dificulta o acesso”. Ele conta que há tempos os fiscais da prefeitura andaram pelas ruas do bairro, mas nada foi feito.

“Por onde você anda têm buracos, sem contar a falta de acessibilidade. Outro dia, um cadeirante teve que passar no meio da rua. É um descaso”, diz a auxiliar administrativa Roberta Auricchio, 39.

Na rua da Mooca, altura do nº 700, postes no meio do caminho dificultam a passagem de pedestres

Problemas como postes no meio do passeio, buracos, pisos irregulares e o péssimo estado de conservação das calçadas foram algumas das reclamações da população local relatadas à reportagem.

O Mural entrou em contato com a assessoria de imprensa da Secretaria de Coordenação das Subprefeituras e, até a publicação desta matéria, não obteve resposta.

“É uma falta de respeito com o cidadão. Está na hora de arrumar, pois nós não temos nem condições de andar”, comenta o comerciante Rubens Rocha, 70.

Alexandre Ofélio, 43, é correspondente da Mooca.
@alexandreofelio
aleofelio.mural@gmail.com

Blogs da Folha