Mural

Blog dos correspondentes comunitários da Grande SP

 -

Blog é escrito por correspondentes comunitários --em sua maioria estudantes ou já formados em jornalismo, mas, sobretudo, interessados em contar o que se passa na região em que moram, na periferia da Grande SP.

Perfil completo

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Moradores do Itaim Paulista fretam ônibus para ir aos protestos

Por Blog

Diversos moradores do Itaim Paulista, na zona leste de São Paulo, participaram na segunda-feira (17) da noite de manifestação contra o aumento das tarifas do transporte público. “Gostei de participar foi um grito de chega”, revela a estudante de direito Juliana Freitas, 23, moradora do Jardim Nélia.

Juliana acompanhou um grupo de 31 universitários que fretaram um ônibus até o largo da Batata, em Pinheiros, na zona oeste, onde teria início o protesto pelas ruas da cidade.

O último grande protesto de massa, que mobilizou a juventude brasileira, ocorreu em 1992 durante o conhecido movimento dos “caras-pintadas”. A ação exigia o impeachment do então presidente Fernando Collor de Melo. “Naquela época, eu tinha um ano de vida e meu pai participou, agora é minha vez de pintar o rosto”, completa a estudante.

Outro itainhense que participou das manifestações foi o estudante Gustavo Lima, 27. Lima foi convocado pelos amigos por meio do Facebook no fim de semana. Com uma faixa, onde estava escrito: “Não é por R$ 0,20”, ele diz que participar de uma manifestação é mostrar aos políticos que o Brasil é de todos.

“Temos que protestar pela falta de médicos, professores, segurança, enfim, tudo que nos foi tirado”, afirma.

O aposentado Marcondes Lima, 66, morador de São Miguel Paulista, diz que levou suas duas filhas de 20 e 16 anos, além de sua neta Beatriz, com 12 anos, para participar pela primeira vez da manifestação.

“Acredito que elas têm de participar deste momento, pois sempre lutei pela democracia desde a ditadura nos anos 60 e 70. O pai da Beatriz mora nos Estados Unidos e lá ele também está se manifestando”, diz.

A professora de geografia, Catarina Costa, 56, moradora do jardim Silva Teles, afirma que é a primeira vez que participa de uma manifestação democrática. Ela condenou o vandalismo de um pequeno grupo no Palácio dos Bandeirantes.

“Gostei de tudo, só repudio as ações de vandalismo no palácio do governo. Temos que respeitar nossos governantes e o patrimônio público”, disse ela, que acompanhou a sobrinha de 17 anos.

O rapper Carlão Guerreiro da Leste, 40, morador da Vila Curuçá, reclama dos constantes problemas e o tempo de viagem do metrô. Por isso, decidiu aderir aos protestos. “Não existe planejamento?”, indaga.

No domingo (16) um grupo de moradores do Itaim Paulista e de São Miguel mobilizou várias pessoas para interromper o trânsito na avenida Marechal Tito. A ideia era protestar contra o aumento da passagem de ônibus.

O grupo, que utilizou a rede social, foi questionado  por internautas sobre as ligações políticas do ato. “Não queremos ações ou grupos partidárias em nosso movimento que é lindo e democrático”, finaliza Juliana.

Vander Ramos, 51, é correspondente do Itaim Paulista.
@vander521
vander.mural@gmail.com

Blogs da Folha