Mural

Blog dos correspondentes comunitários da Grande SP

 -

Blog é escrito por correspondentes comunitários --em sua maioria estudantes ou já formados em jornalismo, mas, sobretudo, interessados em contar o que se passa na região em que moram, na periferia da Grande SP.

Perfil completo

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Moradores do Itaim Paulista cobram abertura de parque municipal

Por Blog

Desde 2006, a população do extremo leste de São Paulo aguarda a abertura do Parque Ecológico Central do Itaim Paulista. A área de 33 mil metros quadrados teve decreto de desapropriação publicado em junho de 2007. Contudo, ainda hoje, apenas 68,7% do local pertencem à prefeitura, sendo o espaço fechado aos moradores. O restante da área ainda aguarda decisão judicial para desapropriação.

Vista aérea do Parque Ecológico Central do Itaim Paulista, localizado na zona leste de SP

“Sabemos que esta área já foi adquirida pela prefeitura, mas o que não sabemos é quando iremos usufruir dela?”, indaga o cabeleireiro Diogo Freitas, 40.

A Secretaria do Verde e Meio Ambiente (Svma) informou à reportagem do Mural que não existe um prazo para inauguração ou abertura do parque. Até o momento foram reformadas a casa sede da antiga chácara, para que possa abrigar a administração do espaço, e os sanitários. A instalação de gradil em torno do local, adequação de passeio e acessibilidade, além de outras medidas, também foram realizadas no espaço.

Casarão restaurado será a sede administrativa do parque

“Passo aqui todos os dias pela manhã e dá uma bronca ver este parque pronto e não poder entrar para curtir a sombra das árvores e respirar um pouco de ar verde”, reclama a vendedora Cleusa Cartas, 27.

O órgão também ressalta que ainda faltam medidas para melhorar o local, como a construção de uma passarela sobre um córrego que corta o parque, deque de madeira, reposição de árvores, instalação de uma pista para caminhada, guarita para os guardas, parque infantil e passeios que interligam as áreas comuns. A secretaria não informou o prazo para que as obras ocorram.

“Além dos seguranças, as únicas pessoas da comunidade que entram no parque são os ‘nóias’, que acessam por uma entrada lateral e sem controle da segurança”, comenta o músico Lucio Alfredo Silva, 29.

A área faz parte da história do Itaim Paulista, pois nas décadas de 1970 e 1980 teve os melhores bailes da época. Foi, também, o local da primeira piscina da região e o primeiro e único espaço que passou pela intervenção de moradores para evitar o loteamento imobiliário por uma construtora, em 2006.

Novas rampas de acessibilidade do parque municipal

“Não vejo a hora de entrar no parque e reviver meu passado. Foi ali a minha primeira festa noturna, onde encontrei meu marido”, lembra a costureira Francisca Cunha, 49.

“Enquanto não abre os portões, as crianças passam as férias nas ruas e sem espaço para o lazer”, lembra o padeiro Cristiano Neves, 24.

 

Vander Ramos, 51, é correspondente do Itaim Paulista.
@vander521
vander.mural@gmail.com

 

Blogs da Folha