Mural

Blog dos correspondentes comunitários da Grande SP

 -

Blog é escrito por correspondentes comunitários --em sua maioria estudantes ou já formados em jornalismo, mas, sobretudo, interessados em contar o que se passa na região em que moram, na periferia da Grande SP.

Perfil completo

Publicidade
Publicidade

Cultura volta à gestão dos CEUs, afirma secretário

Por Blog

A valorização de artistas da periferia faz parte de uma das mudanças previstas com o retorno da Secretaria Municipal da Cultura à administração dos CEUs (Centros Educacionais Unificados) em São Paulo.

O anúncio do retorno da pasta foi feito publicamente pelo secretário de Cultura Juca Ferreira durante o encontro “Existe diálogo em SP”, na última terça-feira (12), com representantes de mais de 40 saraus da cidade.

“Os CEUs vão voltar a ser como na época da Marta (Suplicy). Será importante para potencializar a produção cultural local”, avaliou Ferreira.

O projeto dos CEUs foi criado pela então prefeita Marta Suplicy em 2003 com o objetivo de agregar em um mesmo espaço serviços de educação básica, cultura e esportes. À época, foi idealizado para ser coordenado pelas secretarias de Educação, Cultura e Esportes. Atualmente, apenas Secretaria Municipal de Educação é responsável pelos 45 equipamentos espalhados na cidade.

Para Paulo Ramos, 30, do coletivo cultural Perifatividade, e também coordenador de projetos culturais do CEU Meninos, na região de Heliópolis, zona sul de São Paulo, a mudança foi uma surpresa.

Encontro dos coletivos culturais com o secretário municipal da Cultura, Juca Ferreira

“Acredito que a parceria entre as secretarias terá uma vantagem muito grande, tanto para os gestores, coordenadores, quanto para quem frequenta os CEUs, com mais atividades e mais público. Teremos mais subsídios pra custear ações dos próprios protagonistas e artistas da região”.

A equipe da Secretaria de Cultura afirmou que pretende viabilizar a apresentação dos saraus na programação dos CEUs e, possivelmente, incluir integrantes de coletivos culturais da periferia em cargos dentro dos equipamentos. “Às vezes, os artistas locais atraem mais público do que aqueles que têm apelo da mídia”, pontuou Gil Marçal, gestor de projetos culturais da pasta.

“Temos artistas da região que ensaiam voluntariamente nos CEUs, que não tem um reconhecimento, aquele montante não é passado para o artista protagonista da comunidade, que está sempre atuando, frequentando o CEU e levando público para o local”, ressalta Ramos.

Além dessa mudança, o secretário afirmou, ainda, que estão previstas as construções de dois equipamentos culturais na periferia, um na zona sul e outro na zona leste.

O “Existe diálogos em SP – Saraus” foi uma das edições de uma série de encontros de grupos de artistas com a equipe da Secretaria de Cultura. Durante o evento, os representantes dos saraus entregaram uma carta ao secretário com as principais demandas dos coletivos, incluindo o pedido para que 2% do orçamento da cidade sejam destinados à cultura. Atualmente, o percentual é de 0, 64%, o que equivale a R$ 323 milhões.

 

Cleber Arruda, 32, é correspondente do Jardim Damasceno
@CleberArruda
cleber.mural@gmail.com

 

Lívia Lima, 26, é correspondente de Artur Alvim
@livialimasilva
livia.mural@gmail.com

Blogs da Folha