Mural

Blog dos correspondentes comunitários da Grande SP

Quem Somos O blog é uma parceria da Folha com a International Center for Journalists

Perfil completo

São Paulo 460 anos: conheça a origem do nome de alguns bairros da cidade

Por Blog
25/01/14 07:00

Neste sábado (25), São Paulo completa 460 anos. Fundada pelos jesuítas José de Anchieta e Manoel da Nóbrega, o passar dos séculos fez com que a simples vila se tornasse a maior cidade brasileira. Hoje, a capital paulista conta com uma população de mais de 11 milhões de habitantes, segundo o Censo 2010 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O município possui, atualmente, mais de 400 bairros, cada qual com as suas peculiaridades e curiosidades. Um exemplo disso é a origem do nome de cada distrito. Dez correspondentes do Mural foram atrás do significado do nome das regiões em que moram. Confira:

ZONA NORTE

Perus

O bairro era chamado, inicialmente, de Ajuá e foi em meados de 1900 que o nome Perus se popularizou. Seu significado tem diversas explicações. A versão folclórica diz respeito a uma criadora de aves que cuidava da espécie peru. Era em sua casa que os tropeiros paravam para descansar, e eles acabaram apelidando o local com o nome da ave. Outra lenda contada é sobre o ouro no bairro ao lado, o Jaraguá, fazendo com que a região se chamasse Perus em referência ao país vizinho Peru, onde havia grandes reservas de ouro. Essa hipótese foi descartada após descobrirem que não havia tanto ouro na região.

Já a linguística aponta que o nome vem do tupi-guarani “pi-ru” e significa “pôr-se apertado, à força’. De acordo com o livro “Perus – o bairro dos minérios”, isso se equivaleria a “água entre pedras”, cenário presente no bairro séculos atrás.

Parada de Taipas

Casas feitas de “taipa” são aquelas construídas com barro, moldados em aramados de madeira. Essas construções serviram de inspiração para o nome do bairro Parada de Taipas. Na região foi construída uma estação de trem, inaugurada no período colonial, em 1891, que servia de parada de abastecimento para tropas militares. Daí o termo “parada” foi acrescentado ao nome do bairro. Hoje, encontrar casas feitas de taipa na região é praticamente impossível. A estação ainda existe e, na década de 1940, ganhou o nome de Jaraguá.

Infográfico: Regiany Silva

Infográfico: Regiany Silva

Pedra Branca

O nome do bairro é uma alusão à fazenda cafeeira Engenho da Pedra Branca, que existiu no local até 1896. Neste ano, ela foi desapropriada para instalação do Horto Botânico, conhecido atualmente como Parque Estadual Alberto Loefgren – Horto Florestal. Criada pelo naturalista e botânico sueco que dá nome ao parque, a área possui uma grande importância histórica por ser a primeira unidade de conservação implantada no Estado de São Paulo.

Jova Rural

O distrito de Jova Rural, localizado no extremo norte da cidade, foi ocupado pelo Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) por volta dos anos 80. A área chegou a pertencer à ingleses e, posteriormente, à Santa Casa de Misericórdia de São Paulo. No livro “São Paulo: 450 bairros, 450 anos”, o escritor Levino Ponciano apontou quatro significados para a palavra Jova:

1- Na língua maia, Jova significava “casa” ou “moradia”; 2- Sobrenome de família inglês; 3- Jova pode ter vindo de Jeová, um dos nomes de Deus; 4- Na mitologia, Jove é um dos nomes pelos quais o deus Júpiter (para os romanos) ou Zeus (para os gregos), era conhecido.

Vila Sabrina

Vila Sabrina, localizada no distrito de Vila Medeiros, é um dos centros comerciais da região norte. Foi fundada na década de 50 por dois italianos: Francisco Batista Giobbi e Vicente Huet de Bacelar Junior, que a princípio fizeram da região um grande sítio. Giobbi era fã da cantora italiana Sabrina, que na época fazia shows pelo Brasil, e decidiu homenagear sua propriedade com o nome da musa. Em 1956, os italianos começaram a lotear e vender os terrenos, originando a Vila Sabrina.

ZONA SUL

Capão Redondo

O distrito do Capão Redondo foi descoberto no ano de 1912 por caçadores do centro da cidade, mais precisamente da Bela Vista, que frequentavam a região para praticar caçadas nos fins de semana. Segundo os moradores mais antigos do bairro, o seu nome se deu devido ao local onde era realizada a caça, que ficava em meio a uma grande moita de formato redondo, com cerca de 50 quilômetros de circunferência. De origem indígena, o nome Capão Redondo vem do tupi-guarani e significa mato redondo ou pequeno trecho de mata arbórea em meio a um campo.

Riviera Paulista

No início do século 20, estrangeiros, principalmente alemães e italianos, frequentavam o lugar onde atualmente está o bairro da Riviera Paulista para praticar esportes náuticos, caça e pesca na Represa de Guarapiranga. O nome do distrito seria uma referência às rivieras italiana e francesa, que também eram dotadas de beleza e atraíam pessoas próximas à cidade enchendo a orla local.

Cidade Ademar

Cidade Ademar, distrito que tem mais de 266 mil habitantes, nasceu como uma região dormitório e cumpre até hoje esse papel. A sua proximidade com Santo Amaro ─ grande polo comercial ─, com a região do ABCD e com o litoral paulista, contribuiu para o rápido crescimento populacional a partir de 1955.

O seu nome é uma referência ao político considerado populista Adhemar Pereira de Barros. Eleito prefeito da cidade de São Paulo, de 1957 a 1961, e governador do Estado, de 1947-1951, Adhemar era filho de pais fazendeiros e envolvido com os negócios agropecuários. Seu genro foi proprietário de terras na região e decidiu por homenageá-lo.

ZONA LESTE

Jardim Nordeste

O Jardim Nordeste foi povoado a partir de 1821, mas durante o século 20 recebeu muitos migrantes nordestinos. A maioria das ruas tem nomes de cidades do Nordeste brasileiro, principalmente do estado do Ceará. De Juazeiro do Norte é possível virar à direita e entrar em Quixeramobim e, pela rua Crato, chegar até Crateús, que é paralela a Feira de Santana.

O bairro fica no distrito de Arthur Alvim. Já Alvim foi um engenheiro que ajudou a construir a linha de São Paulo da Estrada de Ferro Central do Brasil, que corta o local. O profissional foi, também, um dos responsáveis pela primeira escola municipal da região.

Vila Jacuí

A Aldeia Ururaí nasceu quando o padre José de Anchieta encontrou um grupo de índios da tribo Guaianaz, que havia deixado as imediações do colégio jesuíta, em meados de 1560. A primeira igreja de São Paulo, aberta para visitações até hoje, foi erguida naquela aldeia e levou o nome de São Miguel, o arcanjo de devoção do padre. Com o passar do tempo, o local virou bairro e ganhou o nome de São Miguel Paulista.

A Vila Jacuí pertenceu durante muito tempo ao distrito de São Miguel até a sua emancipação. Hoje, o bairro que tem nome que remete a “rio dos jacus” – espécie de ave típica do interior de São Paulo e Minas Gerais – abriga a subprefeitura e o fórum regional de São Miguel.

 

Aline Kátia Melo, 30, é correspondente da Jova Rural
@alinekatia
alinekatia.mural@gmail.com

Andressa Gonçalves, 19, é correspondente da Vila Sabrina
@andressfontes
andressag.mural@gmail.com

Bianca Pedrina, 29, é correspondente de Taipas
@pedrita
biancapedrina.mural@gmail.com

Cíntia Gomes, 29, é correspondente da Riviera Paulista
@cintiamgomes
cintiagomes.mural@gmail.com

Dalton Assis, 26, é correspondente do Capão Redondo
@daltonassis
dalton.mural@gmail.com

Francine Mantovani, 30, é correspondente da Pedra Branca
@FranMantovani
francine.mural@gmail.com

Jéssica Moreira, 22, é correspondente de Perus
@gegis00
jessicamoreira.mural@gmail.com

Lívia Lima, 26 anos, correspondente de Artur Alvim
@livialimasilva
livia.mural@gmail.com

Luís Adorno, 19, é correspondente de Vila Jacuí
@luisadorno
luis.adorno.mural@gmail.com

Rafael Carneiro da Cunha, 24, é correspondente da Lapa
@rafaelccunha
rafaelccunha.mural@gmail.com

Regiany Silva, 25, é correspondente da Cidade Tiradentes
@regianysf
regianysilva.mural@gmail.com

Semayat Oliveira, 24, é correspondente da Cidade Ademar
@Semayat
semayat.mural@gmail.com

  • Comentários
  • Facebook

1 comentário feito no blog

  1. Jose Rodrigues Calaça comentou em 25/01/14 at 9:16

    Sou um cidadão Piaulistano (nasci no PI e moro aqui neste Estado Multicultural. Muito Obrigado Sampa!!! dela acolhida.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Folha Shop