Mural

Blog dos correspondentes comunitários da Grande SP

 -

Blog é escrito por correspondentes comunitários --em sua maioria estudantes ou já formados em jornalismo, mas, sobretudo, interessados em contar o que se passa na região em que moram, na periferia da Grande SP.

Perfil completo

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Moradores da Vila Ema reivindicam parque em área verde no bairro

Por Blog

Transformar uma área verde com cerca de 17 mil m² e 400 árvores centenárias no primeiro parque da Vila Ema, na zona leste de São Paulo, tem sido motivo de luta de um grupo de moradores do bairro.

“Na Vila Ema não há muitas opções de lazer, precisamos nos deslocar para outros bairros para que possamos usufruir de algo. Para os moradores seria uma grande conquista”, acredita a técnica de seguros, Regiane Zulato, 22.

O projeto para criação do parque já foi aprovado pela prefeitura, mas a verba para desapropriação do local, no valor de R$ 11 milhões, ainda não foi liberada, segundo informou a Secretaria de Verde e Meio Ambiente.

Localizada na avenida Vila Ema, a região pertence à uma construtora que pretendia erguer um empreendimento no local em 2010. Mas os moradores do bairro decidiram se unir para buscar apoio dos órgãos públicos e impedir que fossem realizadas construções ali para preservar a flora local.

Ao longo dos últimos quatro anos, o grupo passou a representar o projeto Parque Vila Ema e deu início a várias ações para proteger a área. Fizeram quatro abraços em volta do local, realizaram solicitações aos órgãos públicos e também criaram uma página no Facebook para divulgar as conquistas e manter os moradores da região atualizados sobre este movimento.

Área verde na avenida Vila Ema possui cerca de 17 mil m² e 400 árvores centenárias. Crédito: Aline Mariane
Área verde na Vila Ema espera por liberação de verbas para se tornar parque

“Essa área já consta como parte das árvores da nossa região e da suprefeitura da Mooca. Mais de 2.500 árvores já foram retiradas da avenida Anhaia Mello por conta da obra do monotrilho. Preservar essa área verde é um direito nosso”, ressalta o administrador Benedito Raimundo dos Santos, 57, um dos participantes do projeto.

Na 81ª Reunião Plenária Ordinária do Confema (Conselho do Fundo Especial do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável), em julho do ano passado, foi discutida e aprovada a apreciação e deliberação sobre desapropriação da área para implantação do Parque Municipal Vila Ema. O local pertence a Oregon Investimentos Imobiliários. A situação continua parada.

“A gente sempre acha que a Vila Ema é um bairro esquecido. Mas nessa administração nós estamos com um grupo forte e firme para ir à regional questionar mesmo. Do Centro Esportivo Arthur Friedenreich até Sapopemba nós não temos nada de lazer”, explica a aposentada e participante do grupo Parque Vila Ema, Mirian Saques, 57.

A expectativa dos moradores é que ainda este ano seja viabilizado o parque e que ele se torne um ponto de lazer para o bairro.

“A área é extensa, digna de grandes projetos. De repente, poderia obter um espaço social e cultural. As pessoas poderiam ter momentos de lazer com a família. O acesso é bem tranquilo, se souberem planejar, as pessoas que forem de carro, podem ter um estacionamento também”, idealiza a moradora Regiane Zulato.

A prefeitura, no entanto, não tem prazo para o início das obras.

Aline Mariane, 21, é correspondente da Vila Ema
alinemariane.mural@gmail.com
@LiMariane

Blogs da Folha