Mural

Blog dos correspondentes comunitários da Grande SP

 -

Blog é escrito por correspondentes comunitários --em sua maioria estudantes ou já formados em jornalismo, mas, sobretudo, interessados em contar o que se passa na região em que moram, na periferia da Grande SP.

Perfil completo

Publicidade
Publicidade

Bloco de Carnaval lota ruas de Cohab na zona norte de SP

Por Blog

Das sacadas, janelas e calçadas  ou mesmo na pista acompanhando o cortejo, os moradores da Cohab de Taipas, na zona norte de São Paulo, celebraram a estreia do Carnabronks, bloco carnavalesco criado pela comunidade, no último domingo (23).

Mas esse não foi apenas mais um novo bloco do carnaval paulistano. Os organizadores aproveitaram o evento para arrecadar dinheiro com a venda de abadás –a compra era voluntária. A verba arrecadada vai para um desejo em comum: formalizar a associação de moradores AME (Arte, Música e Esportes).

“A iniciativa surgiu para unificar a comunidade. Com o que conseguirmos desta festa nós poderemos fazer a documentação da associação e buscar recursos para desenvolver diversos outros projetos”, explica Bruno Florentino, 23, coordenador de cultura da AME.

Apesar de ter sido divulgado pelo site da Prefeitura de São Paulo, o Carnabronks não recebeu investimentos públicos, mas levou cerca de 200 pessoas às ruas. O diretor do bloco, Milton Felipe da Silva, 27, explica que os ensaios começaram no início do ano e que não houve tempo para buscar apoios.

X

“Não conseguimos recursos por conta do prazo para entrega de documentos, infelizmente. Espero que no ano que vem a gente consiga apoio da prefeitura e de outros patrocinadores”, diz Silva.

A concentração do grupo teve início na altura do número 90 da rua João Amado Coutinho. Por volta das 15h, o cortejo saiu percorrendo um trecho da avenida Elísio Teixeira Leite, passando pela rua Egídio Felino, retornando para João Amado Coutinho e seguindo até a quadra da via David Belasco, onde o desfile foi finalizado por volta das 16h40. No local, a festa continuou com outras atrações até à noite.

Nas vias principais, os foliões desfilavam por apenas um dos sentidos, o que não prejudicou o trânsito. Policiais de uma base móvel da Polícia Militar acompanharam todo o trajeto.

A psicóloga Elaine Cristina Pinho, 37, que participava da folia, ressaltou a importância do evento na região. “A população está pobre de eventos culturais e essa é uma chance das pessoas extravasarem a alegria perto de onde moram, porque, geralmente, precisamos nos deslocar até o centro em busca de diversão. E essa é uma oportunidade cultural incrível na quebrada”.

A recepcionista Luciana Isabel Pereira, 40, também aprovou a iniciativa e comemorou a novidade. “Estávamos precisando de um divertimento sem ser o pancadão, o samba é bem melhor. É uma maravilha participar dessa festa”.

A letra do samba-enredo, que falava sobre um canto de paz e emoção, era distribuída nas ruas por onde o bloco passou. Mas uma das principais atrações, principalmente para as crianças, era a boneca mascote do Carnabronks –a Catita que, segundo os organizadores, foi inspirada em uma moradora muito popular no bairro.

 

Cleber Arruda, 32, é correspondente da Brasilândia
@CleberArruda
cleber.mural@gmail.com

Blogs da Folha