Mural

Blog dos correspondentes comunitários da Grande SP

 -

Blog é escrito por correspondentes comunitários --em sua maioria estudantes ou já formados em jornalismo, mas, sobretudo, interessados em contar o que se passa na região em que moram, na periferia da Grande SP.

Perfil completo

Publicidade
Publicidade

Mairiporã tem 45 mil veículos e apenas um cruzamento com semáforos

Por Blog

Em Mairiporã, cidade na parte norte da Grande São Paulo, há um veículo para cada dois habitantes, segundo dados do Denatran.

A cidade sofre com vias estreitas, falta de sinalização e poucas alternativas no sistema viário. E apesar de possuir quase 90 mil habitantes e 45 mil veículos, o município possui apenas um cruzamento com semáforos.

Em um dos principais cruzamentos da cidade, o da av. Tabelião Passarela com a av. Antônio de Oliveira, a falta de um semáforo gera problemas frequentes.

“Isso aqui é um perigo, ninguém respeita. Não tem um farol, não tem nada”, queixa-se a cuidadora Célia Morelli, 52. “Deveria ter mais segurança, alguém para por ordem, e eu não vejo mudança por parte da prefeitura”.

X

O excesso de caminhões também é frequente na cidade, que serve como alternativa para os veículos que saem do rodoanel e seguem para as rodovias Fernão Dias e D. Pedro 1º.

Com a falta de opções viárias, vias dos bairros também se tornaram rotas de fuga para motoristas. É o caso da rua Formosa, próxima a prefeitura. Na via estreita, e de mão dupla, o estacionamento é permitido dos dois lados e é comum caminhões não conseguirem passar.

A falta de uma lombada ou mesmo de sinalização gera transtornos frequentes no cruzamento da rua Formosa com a Cristóvão Fernandes.

Para resolver esses problemas, foi realizado no dia 29 de janeiro a primeira consulta pública sobre o futuro Plano de Mobilidade Urbana da cidade. A empresa Unic foi contratada para tentar desatar o nó do trânsito.

Cidades com mais de 20 mil habitantes têm até 2015 para elaborar um Plano de Mobilidade. Se isso não ocorrer, os municípios podem deixar de receber recursos federais, como determina a Política Nacional de Mobilidade Urbana.

“A ideia é criar um plano que leve ao máximo em consideração a opinião da sociedade, dos moradores e comerciantes de Mairiporã. Todos os problemas apresentados na consulta pública serão levados em conta”, disse Nahor Pereira, representante da Unic.

Haverá outras audiências públicas e a empresa está aberta a receber sugestões da população.

A Prefeitura de Mairiporã também disponibilizou um email para receber sugestões e opiniões sobre o tema: transito@mairipora.sp.gov.br

Humberto Müller, 23, é correspondente de Mairiporã
@lagomuller
lagomuller.mural@gmail.com

 

 

Blogs da Folha