Mural

Blog dos correspondentes comunitários da Grande SP

 -

Blog é escrito por correspondentes comunitários --em sua maioria estudantes ou já formados em jornalismo, mas, sobretudo, interessados em contar o que se passa na região em que moram, na periferia da Grande SP.

Perfil completo

Publicidade
Publicidade

Obra da SPTrans desapropria pequenos comércios, mas desvia de grandes atacadistas na zona leste

Por Blog

No Itaim Paulista, zona leste de São Paulo, dois corredores de ônibus deverão ser implantados em grandes avenidas. O Itaim/Celso Garcia ocupará a av. Marechal Tito, coração comercial do bairro. O outro, Itaim/São Mateus percorrerá a av. Dom João Nery. Assim como em outros bairros que receberão os novos corredores, meta de mobilidade urbana da cidade, centenas de imóveis deverão ser desapropriados na região.

Moradores e comerciantes se assustaram quando o Projeto de Lei (17/2014) foi publicado em fevereiro pelo Diário Oficial da Cidade de São Paulo. Desde então, eles se reúnem para discutir a possibilidade de despejo e as mobilizações para mudar o traçado do projeto original.

Os esboços das obras apresentados pelo Diário Oficial mostram trajetos dos corredores, alargamentos das vias e os imóveis que serão desapropriados.

O corredor de ônibus da av. Marechal tem despertado polêmica, pois prevê desapropriação de grande parte do pequeno comércio da região. Mas quando chega nos estacionamentos dos atacadistas Makro e Atacadão, a obra se desvia e passa a desapropriar o lado oposto da avenida. Após percorrer cerca de 100 metros, volta ao sentido original (bairro/centro).

“Precisamos de direitos iguais. Estão pensando: ‘Não vamos mexer lá porque é uma rede com influência política e com poder financeiro’. Não há justiça nesse projeto. Estão beneficiando grandes empresas, mas esquecendo a comunidade. Nossos representantes deveriam responder o porquê”, reclama o analista de programação e morador, Edicarlos Oliveira, 28.

Outra empresa salva foi o hipermercado D’Avó, que até dezembro de 2013 estava marcado para sair do local. Agora, o projeto prevê atingir a favela D’avó, atrás do comércio, até o viaduto da China e retorna para a avenida.

Alinhamento da av. Marechal Tito prevê desapropriações de pequenos comércios e desvia de grandes atacadistas
Obras terão desapropriações de pequenos comércios, mas desviam de atacadistas. Foto: Vander Ramos

Na av. Dom João Nery, o corredor também deslocará as unidades básicas de saúde Dom João Nery e Chabilândia. No mês passado, lideranças comunitárias reuniram munícipes com técnicos da São Paulo Transporte ( SPTrans). “Os representantes da SPTrans só falaram do projeto, mas não responderam nossas perguntas e nem deram atenção ao que estamos pedindo”, diz o comerciante Miguel Rodrigues Almeida, 66.

Emílio Gutierris, 62, é um dos comerciantes do bairro que se mobiliza para modificar o projeto. “Somos esquecidos no mapa e precisamos dar as mãos”, afirma. Há mais de 40 anos na região, ele diz que assim como moradores da zona sul conseguiram tirar o corredor de ônibus da Av. Nossa Senhora do Sabará do projeto, os munícipes do Itaim também podem.

No início desse mês, os moradores aproveitaram a visita do prefeito Fernando Haddad na unidade da Rede Hora Certa do bairro e se manifestaram. Lideranças contam que não sentiram otimismo na conversa com o prefeito.

Apesar das reivindicações, o projeto foi aprovado na Câmara Municipal, em primeira instância, e os trâmites prosseguem com o traçado original.

Em nota, a SPTrans se limitou a dizer que os critérios determinantes para o traçado dos corredores são os custos com desapropriações, preservação de patrimônios, unidades de saúde, escolas, creches, praças, parques e áreas de habitação de interesse social. Disse que também considera os problemas de ordem ambiental que podem ser causados.

Renata Asp, 22, é correspondente de Itaquera
@renataasp_
renataasp.mural@gmail.com

Vander Ramos, 52, é correspondente do Itaim Paulista
@vander521
vander.mural@gmail.com

Blogs da Folha