Mural

Blog dos correspondentes comunitários da Grande SP

 -

Blog é escrito por correspondentes comunitários --em sua maioria estudantes ou já formados em jornalismo, mas, sobretudo, interessados em contar o que se passa na região em que moram, na periferia da Grande SP.

Perfil completo

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Em São Bernardo, obra em escola está atrasada há dois anos

Por Blog

Uma obra para reformar e ampliar a Escola Municipal de Educação Básica Aluísio de Azevedo, no Jardim Calux, em São Bernardo do Campo, região metropolitana de São Paulo, está atrasada há dois anos. Os pais de alunos reclamam da demora na conclusão do projeto, orçado em R$ 14 milhões.

A construção prevê o aumento de salas de aula, refeitório, área de lazer e mais vagas na escola, que atende 400 crianças de 4 a 6 anos. O local não havia passado por reformas anteriormente.

Devido ao acúmulo de material, como madeira e terra na entrada, o acesso dos alunos ao portão principal foi prejudicado. Além do mato ao redor do prédio, a calçada também está danificada e há acumulo de água parada na estrutura das colunas.

Material de construção, mato e água parada são problemas na escola.
Material de construção, mato e água parada são problemas na escola

A cabeleireira Diana Gomes, mãe de uma aluna, diz que quando chove a sala de aula fica cheia de goteiras e as crianças precisam ser realocadas, e, nos dias de calor, os alunos sofrem com a poeira.

“A gente cobra da direção da escola quando tem reunião e ninguém informa nada, dizem que a prefeitura é responsável’’.

Já a confeiteira Jacqueline Camilo Batista, 34, mãe de um aluno de 4 anos, que entrou este ano na pré escola, se diz indignada. “Deve ser obra superfaturada, porque o governo mandou dinheiro e até agora quase nada foi feito”.

A prefeitura da cidade culpa a empresa responsável pelo projeto. A Secretaria de Obras afirmou, em nota, que o atraso ocorreu em consequência do não cumprimento de especificações técnicas, bem como pela lentidão no cumprimento dos prazos e paralisações injustificadas.

A secretaria ressalta, ainda, que o contrato com a empresa responsável, a BSM, está em processo de rescisão e uma nova prestadora será contratada para concluir a obra.

Emeb Aluísio de Azevedo há 2 anos em obras.
Emeb Aluísio de Azevedo há 2 anos em obras

 

Kátia Flora, 34, é correspondente de São Bernardo
@katiafreis
katiaflora.mural@gmail.com

 

Blogs da Folha