Praça vira rotatória e muda trânsito em avenidas de Pirituba

Por Blog

O cruzamento das avenidas Cabo Adão Pereira e Miguel de Castro, em Pirituba, na zona norte de São Paulo, foi fechado em uma sexta-feira, 21 de fevereiro. No dia seguinte, estava bem diferente. A praça que ficava ao lado virou uma espécie de rotatória.

A mudança, com a retirada da pintura de solo, começou naquele dia e ainda não terminou. Nos meses seguintes, houve troca do asfalto, nova sinalização, reforma das guias e colocação de semáforos. Mas ainda faltam alguns reparos nas calçadas.

Com a alteração, a maior parte dos motoristas que circula por ali passou a ter de contornar a praça Yara Yavelber. Só quem vem da rua Feiz Zarzur para a av. Cabo Adão Pereira escapa da mudança. Antes, bastava ir em linha reta.

A mudança aumentou o número de semáforos. Em algumas rotas, os carros passaram a ter de enfrentar quatro deles em sequência. É o caso de quem desce da av. Miguel de Castro, vindo da estação de Pirituba, e precisa seguir na mesma avenida rumo à Vila Mirante.

X

A CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) informou que a alteração foi feita para aumentar a velocidade dos ônibus e aumentar a segurança dos pedestres, já que o trecho integra o corredor Pirituba-Lapa-Centro.

O trânsito na área fica complicado no final da tarde. Várias linhas seguem rumo ao terminal Pirituba e, como o farol ficava aberto por pouco tempo, os coletivos travavam o cruzamento com frequência no fim da tarde, gerando uma fila de carros. Depois dali, o tráfego seguia sem problemas.

Com a alteração, a av. Cabo Adão Pereira passou a ter quatro faixas em cada sentido nas proximidades do cruzamento.

A mudança divide opiniões no bairro, já que o trajeto foi facilitado para alguns e dificultado para outros, dependendo de seu destino. “Melhorou. Pelo menos acabou com aquele bolo que tinha na rua Cecília Calovini”, avalia Earl Roque, 79, aposentado.

Maria Cleide, 38, doméstica, concorda. “Facilitou o trajeto, principalmente para quem sobe [a rua Comendador Feiz Zarzur]”, aponta ela, enquanto espera o ônibus para ir trabalhar.

Outras pessoas questionam a obra. “Pra quem vem da Vila Zatt, ficou péssimo. Pra subir a rua Comendador Feiz Zarzur nem tanto, mas pra descer ficou horrível”, comenta Dinaldo Saraiva, 21, técnico de máquinas, enquanto espera o semáforo abrir para seguir com seu carro. “Agora tenho que fazer o retorno para voltar e demora mais”, lamenta Caio Martins, 24, instalador.

A principal queixa contra a mudança vem dos taxistas que fazem ponto em uma das laterais da praça. Os condutores, que pediram para não serem identificados, consideram “horrível” a mudança. Para irem de lá até o supermercado Zattão, agora precisam passar por cinco faróis, sendo que o local está a 150 metros.

Uma sugestão dos taxistas é mudar a feira de quinta-feira da rua Vigário de Godoi para a rua Antonio Fernandes Pinheiro. A Vigário de Godói serve como alternativa para não passar pelo cruzamento.

Rafael Balago, 25, é correspondente de Pirituba
rafaelbalago.mural@gmail.com

Yago Rudá, 20, é correspondente de Pirituba
@yagoruda94
yagoruda.mural@gmail.com