Mural

Blog dos correspondentes comunitários da Grande SP

 -

Blog é escrito por correspondentes comunitários --em sua maioria estudantes ou já formados em jornalismo, mas, sobretudo, interessados em contar o que se passa na região em que moram, na periferia da Grande SP.

Perfil completo

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Calçadas com entulho e sem rampas de acesso atrapalham pedestres na Mooca

Por Blog

Andar pelo bairro da Mooca, na zona leste de São Paulo, é uma tarefa que requer atenção. Na maioria das vezes, a falta de rampas de acesso, de espaço e até mesmo a presença de entulhos dificultam a acessibilidade dos pedestres.

Para a autônoma Lourdes Greco, 58, que já operou o joelho e tem a mobilidade reduzida, é necessário fazer melhorias. “Você pode cair a qualquer hora e agravar o seu problema cada vez mais”.

Na rua da Mooca, altura do nº 700, calçadas estreitas com postes instalados no meio do passeio dificultam a passagem dos moradores. Na praça Álvaro Cardozo de Moura e na avenida do Estado, esquina com a Luiz Gama, o despejo de entulho faz com que o pedestre use a via para atravessar.

“Pessoas que andam com carrinho de bebê têm dificuldades até para locomover o equipamento e correm o risco de atropelamento”, reforça a  governanta Suzi Costa, 46.

Lixo em calçada prejudica acessibilidade de moradores
Lixo em calçada prejudica acessibilidade de moradores

Já na esquina da rua Visconde de Cairu com a Canuto Saraiva, o problema é a ausência de rampas. “[As calçadas] não oferecem segurança para caminhar. Se estiver chovendo então, nem se comenta”, diz o professor  Nilton Vaz Moreira, 52.

Segundo a legislação, o proprietário do imóvel, comercial ou residencial é responsável pela conservação e manutenção do passeio.

Para a enfermeira Andrea Pereira, 46, parte dos pisos do bairro está em situação precária. “O perigo que vejo é o fato dos idosos não conseguirem uma estabilidade ao se locomover e até mesmo a pessoa com deficiência ou cadeirante”.

Poste mal posicionado e falta de espaço são problemas para os pedestres
Poste mal posicionado e falta de espaço são problemas para os pedestres

O Mural conversou com a Secretaria de Coordenação das Subprefeituras e, segundo a pasta, os fiscais realizam ações nas ruas diariamente para verificar as condições das calçadas. No primeiro semestre, as subprefeituras da Mooca e Sé registraram 86 multas relativas à Lei n° 15.733 de 2013, que destaca que a responsabilidade de manutenção e reforma do passeio é do proprietário.

“Deveria ter um serviço por parte dos órgãos públicos para fiscalizar e recomendar o conserto ou a conservação da calçada sem multa ou coação, mas um trabalho de conscientização e convencimento”, completa Moreira.

“O que espero é que eles tomem a devida providência e que os moradores também colaborem, pois se cada um fizer a sua parte já é um avanço”, afirma Suzi.

 Alexandre Ofélio, 44, é correspondente da Mooca
@alexandreofelio
aleofelio.mural@gmail.com

SAIBA MAIS
Em bairro da zona norte, postes ficam fora das calçadas
Falta de sinalização em ruas da Mooca causa transtornos a moradores
Na Vila Curuçá, rampas feitas onde não havia calçada são demolidas

Blogs da Folha