Mural e Nós, Mulheres da Periferia participam de debate no youPIX

Por Blog

O Mural e o “Nós, Mulheres da Periferia” participaram, na sexta-feira (18), do maior festival de cultura da internet do Brasil, o youPIX Festival SP 2014. Ambos foram convidados para integrar o debate “Periferia Conectada: Muito Além dos Rolezinhos”.

No evento, realizado na Bienal de São Paulo, no Parque do Ibirapuera, foi discutido o fenômeno que repercutiu na imprensa de todo o país: os rolezinhos e a internet como ferramenta de articulação.

Com mediação de Amauri Terto, editor da Rede Catraca Livre, o debate começou com a apresentação dos coletivos, que abordaram a atuação na periferia. No palco estavam Aline Kátia Melo, correspondente do Mural na Jova Rural, Dricca Navas, uma das organizadoras dos rolezinhos, Nina Weingrill, cofundadora da Énois Inteligência Jovem, e Regiany Silva, jornalista do Nós, Mulheres da Periferia.

Segundo Dricca Navas, os jovens da periferia estão proibidos de fazer novos rolezinhos e podem levar multa de R$ 10 mil, caso o evento ocorra. “Tudo começou com um encontro de amigos que não tinham para onde ir. O único lugar com lazer, alimentação, segurança e com entrada gratuita era o shopping. Só queremos nos divertir, nos sentir iguais. Agora, temos que criar perfis ‘fakes’ para nos reunirmos e curtirmos um pouco no shopping”, declara.

No youPix, blog Mural e Rede Nós, Mulheres da Periferia falam das novas abordagens na comunicação. Foto: Jéssica Costa
Regiany Silva (à esq.) e Aline Kátia Melo (à dir.) falam sobre na comunicação. (Foto: Jéssica Costa)

Ao falar sobre a visão que a grande mídia tem sobre a periferia, Aline Kátia deu sua percepção como moradora. “A Jova Rural só aparecia na televisão em ocasiões de desmoronamento. No blog Mural, buscamos mostrar o que estes bairros têm de bom, o que as pessoas se orgulham e querem mostrar”, destacou.

Já Nina disse que é preciso olhar muito mais para os jovens da periferia sem rótulos. “Ele não é o roqueiro, nem o rapper, ele é um jovem plural”, disse.

De acordo com Regiany Silva, o Nós, Mulheres da Periferia busca trazer a mulher como protagonista e fonte de suas histórias. “Queremos que a mulher da periferia se reconheça, se veja no nosso trabalho, se empondere e tenha voz. Primeiro, a gente quer que a periferia se veja. Depois, que o mundo veja a periferia com outros olhos, ouvindo a própria periferia falar. Porque nós falamos também, não somos objeto de estudo, a gente faz”.

O Mural já participou outras vezes do evento. Em 2011, foi um dos cinco finalistas do prêmio Blog Talent Show, promovido pelo youPIX. E, no ano de 2012, participou da mesa redonda “Os jovens da periferia não são a orkutização da internet”.

Cíntia Gomes, 30, é correspondente do Jardim Ângela
@cintiamgomes
cintiagomes.mural@gmail.com

SAIBA MAIS

– Mural promove debate para discutir informação e periferia
Debate na Folha comemora três anos do blog Mural
Dia do Grafite é comemorado na zona leste com debate sobre a arte