Mural

Blog dos correspondentes comunitários da Grande SP

 -

Blog é escrito por correspondentes comunitários --em sua maioria estudantes ou já formados em jornalismo, mas, sobretudo, interessados em contar o que se passa na região em que moram, na periferia da Grande SP.

Perfil completo

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Jovens de Paraisópolis fazem ‘vaquinha’ para estudar no exterior

Por Blog

Leidiane Silveira, 21, estudou Economia por um ano na PUC-SP, até perder a bolsa integral do Prouni (Programa Universidade Para Todos) porque teve a renda familiar acima da média necessária, depois que foi morar com o avô e a tia.

Douglas Ribeiro, 20, cursa o quinto semestre de Lazer e Turismo na USP Leste, vive com a mãe e um irmão de dois anos, e sonha tão alto quanto seus 1,92 de altura.

Ambos vivem em Paraisópolis, segunda maior favela de São Paulo, na zona sul da capital. Mas, além de amigos e estarem conectados pelo bairro, outro aspecto parece uni-los.

Sem recursos financeiros, os jovens decidiram criar “vaquinhas” online para realizar seus sonhos acadêmicos.

Na última semana, Leidiane foi admitida no curso integral de Economia na Universidade de Coimbra, em Portugal, que neste ano passou a aceitar alunos brasileiros por meio da nota do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio).

“Fiz a inscrição sem compromisso. Nem imaginava que iria passar. Agora que consegui, não quero desistir”, conta a jovem que foi estimulada por Ribeiro a pedir ajuda por meio do financiamento coletivo.

Leidiane seguiu os conselhos de Douglas e conseguiu o valor necessário para estudar em Portugal
Leidiane seguiu os conselhos de Douglas e conseguiu o valor necessário para estudar em Portugal

Para realizar a matrícula e garantir a vaga até o dia 25 de agosto, Leidiane precisava desembolsar R$ 6.400 – 30% do valor da anuidade do curso, que tem mensalidades em torno de 700 euros mensais – pouco mais de R$ 2 mil.

No ar somente há 11 dias, Leidiane ultrapassou o valor estimado e já angariou quase R$ 25 mil. “Estou muito feliz. É um sonho. Depois vou atrás de bolsas e outros patrocínios e financiamentos”, diz. Ela destinará o restante do dinheiro às passagens aéreas e a gastos com passaporte, visto e moradia em Portugal.

“Sempre quis fazer economia porque gosto muito de história, política e matemática. É uma grande oportunidade de crescimento pessoal e profissional”.

Inspiração

A jovem segue os passos de Douglas Ribeiro que, em maio deste ano, deu início ao tour internacional acadêmico, quando teve um artigo sobre turismo nas favelas aceito em um congresso na Universidade de Postdam, na Alemanha.

Sem apoio financeiro da USP ou de fundações voltadas a jovens talentos, o universitário conseguiu as passagens aéreas por meio da doação de um empresário, pai de uma amiga. Para cobrir as despesas básicas com alimentação, transporte e hospedagem, ele criou a “vaquinha” para arrecadar R$ 3 mil. “Decidi arriscar e pedir ajuda”, afirma ele, emendando sua paixão pela área acadêmica.

Douglas Ribeiro apresentou um artigo sobre o turismo em Paraisópolis na Alemanha
Douglas Ribeiro apresentou um artigo sobre o turismo em Paraisópolis na Alemanha

“Vejo projeto de pesquisa por todos os cantos que olho. Às vezes acho que preciso passar num psicólogo, pois meus amigos não são assim”, brinca.

Agora Ribeiro novamente começa a arrumar as malas rumo ao exterior. Nos próximos meses, ele embarca para os EUA e Portugal, onde apresenta dois artigos científicos sobre Paraisópolis, além do relato sobre um trabalho de envelhecimento saudável que ele realiza no Hospital das Clínicas de São Paulo.

“Quase criei uma ‘vaquinha’, mas recebi a ajuda de um empresário, que vai me doar as passagens e a hospedagem. Precisarei ter apenas o dinheiro para o dia a dia nos dois países”, conta ele, que foi o criador da “vaquinha” de Leidiane.

“Estou feliz com a conquista da Leidiane. É uma sonhadora. Que seja a primeira de muitas outras vitórias. Não tenho palavras para descrever a minha emoção com os resultados desse projeto de empoderamento educacional”.

SAIBA MAIS:

 Jovem de Paraisópolis estuda impactos do turismo em favelas
– Valesca Popozuda vai bancar viagem de pesquisadora aos EUA
– Em Paraisópolis, moradores constroem casas de até sete andares

Vagner de Alencar, 27, é correspondente de Paraisópolis
@vagnerdealencar
vagnerdealencar.mural@gmail.com

 

Blogs da Folha