Blocos de Carnaval das periferias prometem se destacar em 2015

Por Blog

A cidade de São Paulo já deu o pontapé inicial para o Carnaval de Rua em 2015 – e muitos foliões da periferia estão mostrando que, pelo visto, os blocos não se concentrarão só na tradicional Vila Madalena.

Prova disso é a participação de muitos blocos no II Seminário de Carnaval de Rua, feito no início deste mês pela Secretaria de Cultura. Na ocasião, o Secretário Juca Ferreira abriu uma mesa de debate ao público, fazendo um balanço do carnaval de 2014 e as expectativas para 2015.

Secretário da Cultura Juca Ferreira discute com o público as diretrizes para o Carnaval de Rua em 2015 (Créditos: Jéssica Costa)
Secretário da Cultura Juca Ferreira discute com o público as diretrizes para o Carnaval de Rua em 2015 (Créditos: Jéssica Costa)

Morador da Vila Matilde, o empresário Emerson Nunes, 39, esteve no seminário para mostrar o sucesso do bloco “Banda das Cachorras”, que fez sua estreia no Carnaval deste ano.

Nunes conta que a temática que realizaram, em homenagem aos 25 anos da novela ‘Tieta’ da Rede Globo, “foi um verdadeiro sucesso”, ganhando show e gravação de DVD. “Agora estamos empenhados no próximo ano, que será uma homenagem ao saudoso Tim Maia”, revela.

Contudo, ele pontua o desafio de manter um bloco num bairro onde, afirma, “o carnaval é inexistente”, e ressalta que a proposta da banda “vai além da irreverência, que é levar cultura ao extremo da Zona Leste”.

Também ganhou voz no debate as regiões de Sapopemba, Brasilândia e M’boi Mirim, e não apenas de foliões como de articuladores e produtores culturais. Ricardo Scardoelli, 26, Diretor de Projetos do CCJ – Centro Cultural da Juventude, também fez um balanço do carnaval neste ano na Vila Nova Cachoeirinha, zona norte da capital.

“O CCJ fez uma série de ações no pré-carnaval de 2014, como oficina de máscaras, baile de carnaval infantil, articulação com blocos da região para um desfile na rua, finalizando com um show na Praça do Cemitério. Para 2015, pretendemos fazer algo parecido”, assegura.

A Assessoria de Comunicação da Secretaria de Cultura reconhece a concentração dos blocos “de forma espontânea” e afirma apoiar os que ocupem outros territórios da cidade.

Para isso, foi lançado pela primeira vez neste ano um cadastro voluntário de blocos de rua. Assim, propostas que disputem locais e horários de forma muito concentrada, como na Vila Madalena, precisarão ser negociadas junto à Prefeitura.

O cadastro está previsto para ser aberto em janeiro de 2015. Até lá, a assessoria recomenda que os foliões acompanhem as novidades através do portal da SMC.

Jéssica Costa, 23, é correspondente de Taipas
@eujessicacosta
jessicacosta.mural@gmail.com

 

SAIBA MAIS:

Carnaval com Mano Brown e Sérgio Vaz busca atrair mais de mil foliões na zona sul de SP

Manifestação de rua é tema de enredo de carnaval em Guaianases

Bloco de Carnaval lota ruas de Cohab na zona norte de SP

Blocos unem-se para divulgar o Carnaval da zona sul