Mural

Blog dos correspondentes comunitários da Grande SP

 -

Blog é escrito por correspondentes comunitários --em sua maioria estudantes ou já formados em jornalismo, mas, sobretudo, interessados em contar o que se passa na região em que moram, na periferia da Grande SP.

Perfil completo

Publicidade
Publicidade

Grupo de dança de Perus representará o Brasil em torneio na Alemanha

Por Blog

Será com coreografias e saltos de tirar o fôlego que sete meninos de Perus, região noroeste de São Paulo, chegam à Alemanha nesta quinta (16) para representar o Brasil no maior evento de break dance do mundo, o Battle of The Year (BOTY).

Entre os 16 finalistas da competição, está o grupo Street Son Crew, que desde 2006 difunde esse tipo de dança pelo bairro, com apresentações gratuitas em praças e centros educacionais.

“Ir para o BOTY é um sonho que realizamos. Foi a terceira vez que tentamos e agora, conseguimos ganhar e vamos representar o país e a América Latina”, contou Gabriel Sanchez, 24, um dos integrantes.

Os dançarinos do grupo Streets Son
Os dançarinos do grupo Streets Son Crew

Considerado a Copa do Mundo do breaking, o BOTY foi criado em 1990 e, em 2014, acontece em Braunschweig, ao centro-norte do país germânico, mesmo local onde nasceu há 25 anos.

A  competição terá apresentacões de coreografias de cada grupo, de onde saem os seis melhores. Os escolhidos vão para a segunda fase, onde há confrontos até um dos grupos se torne campeão.

Os b-boys do Street Son irão se deparar com grupos da Nigéria, Coréia do Sul, Tailândia e Grécia, entre outros.

Faltando alguns dias para a chegada do mundial, os meninos de Perus não escondem a vontade de fazer bonito na primeira viagem ao exterior. “Estamos a mil. O objetivo é ganhar o campeonato”, aponta Yago de Azevedo, 22,. “Vamos levar o nome de Perus e amadurecer nossa dança”, disse.

Anos de dedicação

Os primeiros passos do Street Son começaram há mais de oito anos, quando os irmãos Elias, 25, e Edvan Soares, 28, passaram a frequentar encontros de breaking em uma escola pública de Perus.

Pouco a pouco, as aulas improvisadas atraíram mais meninos, que fizeram dos encontros de fim de semana um objetivo de vida. Do pátio, partiram para as salas do CEU Perus, onde ensaiam quase todos os dias.

Foi no Street Son que o b-boy  do interior de Pernambuco, Thiago da Silva, 24, conseguiu realizar o sonho de ganhar a vida dançando. Ao chegar em São Paulo, em 2012, foi nos semáforos da capital paulista que tentou tirar seus primeiros trocados. Depois, foi vendedor nos trens da CPTM até se tornar, em 2014, professor de break e fazer parte do time que irá representar o Brasil no BYOP.

“Participar desse evento é a realização de um grande sonho. Enfrentei muitos obstáculos, mas sempre soube que serviriam como aprendizado para o resto da vida”, comemora Thiago, emocionado.

Apropriação do espaço público

Além de participar de campeonatos, os garotos do Street Son buscam dialogar com a comunidade onde vivem. Além de fomentar a curiosidade de meninas e meninos que todos os dias os veem treinando, todas as últimas sextas do mês os integrantes Elias Soares, 25, e Lucas Melo, 24, organizam o Perusferia Jam, na Praça Inácio Dias.

Em 2014, o grupo começou a montar também seu primeiro espetáculo, “Clássicos das Ruas”, cujo objetivo é aproximar o breaking da música erudita em uma apresentação que estreia no fim de 2014. O espetáculo simboliza os primeiros passos do grupo como uma companhia de dança, que é o que pretendem se tornar nos próximos anos.

Blog do grupo: http://ciastreetson.wordpress.com/
Facebook: https://www.facebook.com/streetson
Canal no Youtube: Street Son Crew

Jéssica Moreira, 23, é correspondente de Perus
@gegis00
jessicamoreira.mural@gmail.com

SAIBA MAIS:

Batalha de hip hop reúne 400 pessoas em São Bernardo

Grupos da zona norte se unem para criar festival de hip-hop

Jovens fazem batalha de rap na rampa do metrô Corinthians-Itaquera

Blogs da Folha