Mural

Blog dos correspondentes comunitários da Grande SP

 -

Blog é escrito por correspondentes comunitários --em sua maioria estudantes ou já formados em jornalismo, mas, sobretudo, interessados em contar o que se passa na região em que moram, na periferia da Grande SP.

Perfil completo

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Cidade de Mogi das Cruzes, na Grande São Paulo, completa 1 ano sem cinema

Por Blog

Sem um complexo de cinema há mais de um ano, moradores de Mogi das Cruzes, região metropolitana de São Paulo, reclamam da falta das telonas na cidade. Para assistirem à estreia de algum filme, a opção é se deslocar para outros municípios como Suzano, a 30 minutos, São José dos Campos ou na capital.

O cinema que operava dentro do único shopping mogiano foi fechado para a realização de obras em novembro de 2013. Além dos trabalhos, houve a troca da operadora – saiu Centerplex e houve a contratação da rede Cinemark.

A jornalista Ana Garcia Lima, 29, que reside em Mogi das Cruzes há seis anos, diz considerar inadmissível uma cidade com mais de 400 mil habitantes não ter um cinema. “É um dos principais equipamentos de lazer e, como não tem em Mogi, faz com que as pessoas se desloquem. Isso indiretamente afeta a economia, já que as pessoas vão consumir em outro lugar”, opina.

Nas redes sociais, páginas foram criadas para relatar o caso e também para obter informações sobre o andamento das obras, como o “Cinema Mogi, cadê?” e “Cinema decente em Mogi” no Facebook e no Twitter.

Novo complexo de cinemas de shopping de Mogi das Cruzes deve ser inaugurado no próximo ano. Foto: Marcos Perin/Divulgação
Novo complexo de cinemas de shopping de Mogi das Cruzes deve ser inaugurado no próximo ano. Foto: Marcos Perin/Divulgação

Para a técnica em turismo Vanessa Santos, 35, os grupos na internet servem mais para desabafo. “Não sei se resolve, mas pelo menos chama a atenção dos meios de comunicação, que acabam indo atrás do ocorrido para nos dar as respostas.” conclui.

Além disso, o fato de o shopping ser a única opção para os cinéfilos também é apontado pelos moradores como problema. “Não deveria estar só no Shopping, [mas] no centro também, onde o grande público poderia ter uma oportunidade de assistir filmes alternativos com custo mais barato”, afirma produtor cultural Robson Shimizu, 37.

Já houve espaços assim, relembra o comerciante Marco Aurélio Mendes, 33. Ele teve a oportunidade de conhecer o Cine Avenida, um dos antigos cinemas de rua que existiam em Mogi das Cruzes, com a capacidade acima de 1.500 lugares, mas deixaram de funcionar.

“Quando era criança, meu pai costumava me levar com frequência, lembro de assistir à diversos filmes dos Trapalhões”, diz. Além destes, os dois mais famosos eram o Odeon e o Urupema. “O cinema é mais acessível, tanto financeiramente quanto na questão de horários”, finaliza.

A assessoria de imprensa da rede Cinemark – atualmente responsável pelo estabelecimento – e o Mogi Shopping informaram que o complexo na cidade de Mogi das Cruzes será inaugurado somente em 2015.

Jéssica Suellen, 24, é correspondente de Mogi das Cruzes.
@JessicaSuellen_
jessicasuellen.mural@gmail.com

SAIBA MAIS
Perus vive ‘mini Virada Cultural’ por recuperação de fábrica abandonada
Casarão abandonado na V. Guilherme será transformado em casa de cultura
O Belas Artes renasceu; no meu bairro, o cinema nasce quando?

Blogs da Folha