Com aumento, passagem passa de 8 reais entre Mairiporã e São Paulo

Os moradores de Mairiporã, na Grande São Paulo, receberam com surpresa o aumento das passagens dos ônibus intermunicipais da EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo) no último dia 6 de janeiro.
Os passageiros reclamaram do novo valor e o aumento passa de R$ 1 em algumas linhas.

Com o município quase todo localizado em área de manancial, há um fluxo contínuo dos moradores em direção à capital em busca de locais de ensino, lazer e, principalmente, empregos, que com o aumento ficam cada vez mais difíceis de conseguir e manter.

É o que conta a professora Bianca Farias, 30. “Durante 3 anos trabalhei em uma ótica, mas me dispensaram alegando que o meu serviço era bom, mas que a passagem estava cara demais. Em Mairiporã é difícil achar emprego, hoje ainda trabalho em São Paulo, mas corro o risco de ser transferida com esse novo aumento”.

As linhas que tiveram maior aumento ligam Mairiporã ao Terminal Tietê, na zona norte, e à Praça Princesa Isabel, no centro da capital, consideradas “seletivas” pela EMTU, ou seja, linhas com ônibus rodoviário sem cobrador e que fazem menos paradas.

Nas duas linhas o preço da passagem subiu de R$ 7,45 para R$ 8,55, um aumento de 14,7%. A alta de R$ 1,10 inclui 0,15 pagos de taxa no pedágio da Rodovia Fernão Dias. No entanto, o reajuste do pedágio em 2014 foi de 0,10 centavos, menor do que o cobrado na passagem.

Para Madalena Menezes, 49, operadora de telemarketing, o preço não condiz com o serviço oferecido. “Eu acho abusivo. Daqui até São Paulo não é tão longe, a tarifa podia ser igual a da capital, ou pelo menos ter baldeação, alguma comodidade”.

Segundo informações divulgadas pelo site da EMTU, a linha 240 tem 37 km de trajeto e a 187 tem 38,9 km.  O site afirma também que nas linhas Seletivas não são permitidos passageiros em pé, porém isto não retrata a realidade enfrentada por quem utiliza o serviço. É comum ver passageiros em pé nos ônibus e grandes filas no ponto de onde sai a linha 240, na avenida Cruzeiro do Sul.

Em comparação, a linha que liga o Terminal Tietê ao município de Atibaia, oferece por R$ 9,55 a opção de descer na entrada de Mairiporã. A linha, da Viação Atibaia, possui ar condicionado, banheiro e wifi.

Além das Seletivas, o aumento atingiu outras linhas da cidade. A linha 042, que custa R$ 5,25 e também sai do Tietê, é mais barata, mas a alta lotação e o longo trajeto são criticados pelos passageiros.  A linha 042vp2, que sai do metrô Parada Inglesa custa R$ 4,75, porém os intervalos são de uma hora e o último ônibus sai as 20h30 durante a semana, dificultando a volta para casa.

OUTRO LADO

Procurada pelo Mural a EMTU respondeu em nota:

A EMTU/SP informa que uma nova linha entre Mairiporã e Guarulhos está sendo avaliada, no âmbito do Projeto de Implantação do Corredor Guarulhos/ São Paulo, que deve ser entregue à população ainda neste semestre. Com relação a lotação, esclarecemos que as linhas passam por constante processo de avaliação através da análise de indicadores econômico/operacionais. Os fiscais da EMTU/SP realizam acompanhamentos operacionais, para verificar in loco as condições de prestação do serviço oferecido pela concessionária.

Caso se constate necessidade de ajustes no número de partidas, elas são avaliadas para saber qual o período de maior necessidade.  As partidas das linhas são monitoradas eletronicamente pelo Centro de Gestão e Supervisão, que os usuários podem acompanhar pelo endereço.

Quanto ao reajuste das tarifas na Região Metropolitana de São Paulo os usuários podem acessar  http://www.emtu.sp.gov.br/emtu/itinerarios-e-tarifas/tarifas-em-formato-pdf.fss para se informar sobre o reajuste de tarifa das 600 linhas intermunicipais da Região, que entrou em vigor no último dia 06/01. As tarifas foram reajustadas, em média, em 16,6%.

Humberto do Lago Müller, 23, é correspondente de Mairiporã
lagomuller.mural@gmail.com
@lagomuller

SAIBA MAIS

Pedágios atrapalham deslocamentos dentro de Mairiporã

Usuários reclamam de mudanças em itinerários dos ônibus na zona norte

Empresa de ônibus pode ser autuada por falhas na circulação de madrugada

 

 

 

Comentários

  1. Fiscalização só acontece em períodos que todos sabemos que o fluxo de passageiros é menor. O correto é que a fiscalização ocorra em períodos de aulas nos horários de pico, 6:30 da manhã saindo de Mairiporã e 19h saindo de SP. Só assim ela será válida.

  2. Já fiz diversas denuncias no site e ouvidoria da EMTU sobre a quantidade de gente em pé nesses ônibus, inclusive crianças e idosos. Nunca houve nenhuma resposta nem aumento na quantidade de ônibus para suprir o número de usuários, nada mudou. Eles aumentam o preço da passagem todo ano mas não aumentam a qualidade e quantidade dos ônibus.

  3. Ainda somos obrigados a ler esse absurdo de declaração da EMTU que afirma que há fiscalização para assegurar a qualidade dos serviços. Pouco importa para eles a qualidade do transporte, a segurança, o conforto dos passageiros. Eles sabem que não temos outra opção, já que não há empresas concorrentes na cidade! E o pior, a cidade não oferece nenhuma condição para que os moradores tenham a opção de ficar por aqui ou ir para outras cidades, já que não possui estrutura, empregos de qualidade ou boas e variadas instituições de ensino. Estamos cercados de todos os lados!

Comments are closed.