Mural

Blog dos correspondentes comunitários da Grande SP

 -

Blog é escrito por correspondentes comunitários --em sua maioria estudantes ou já formados em jornalismo, mas, sobretudo, interessados em contar o que se passa na região em que moram, na periferia da Grande SP.

Perfil completo

Publicidade
Publicidade

Em meio à greve, lixo é armazenado dentro dos quintais no Grande ABC

Por Blog

Em meio ao nono dia da greve dos profissionais de limpeza na região do ABC, Grande São Paulo, moradores  improvisaram saídas para o acúmulo de lixo.

Moradores do Residencial Loreto, da CDHU, no Jardim Santo André, em Santo André, juntaram os resíduos e colocaram dentro de um depósito do condomínio. Como não havia mais espaço, alguns sacos ficaram espalhados pelo chão.

A ascensorista do prédio, Ednéia Otacílio de Santana, 36, tem pedido aos vizinhos para que não espalhem os resíduos. “O problema é que os cachorros rasgam. Saio por 40 minutos para almoçar, é o tempo de encher o chão do pátio de sacos de lixo”, afirma.

Lixo em frente ao terminal Vila Luzita, Santo André (Fabiana Lima/BlogMural)
Lixo em frente ao terminal Vila Luzita, Santo André (Fabiana Lima/BlogMural)

O sindico do residencial, João Absolon da Silva, avalia que houve um transtorno pela paralisação, mas tem uma visão positiva da greve. “É uma resposta que eles dão aos gestores da região. As reivindicações são mais do que justas, mereciam ganhar mais, porque a cidade sem esses trabalhadores não tem  como funcionar”.

O sindicato da categoria reivindica ajuste de 11,73%,e as empresas ofereceram 7,68%. Reuniões ocorrem nesta tarde tentando solucionar o impasse.

Em frente ao terminal Urbano da Vila Luzita, o lixo atrapalha a passagem dos pedestres. Preocupa o fato do espaço do depósito de lixo estar quase lotado. “Todo mundo tem o direito de reivindicar, então cabe às autoridades  tomar providências, se não quem sofre é a população”, avalia o supervisor do terminal Luis Carlos Lins, 49.

Em São Caetano do Sul, o estudante de direito Caio Funaki, 22, morador do bairro Osvaldo Cruz, conta que teve de acumular o lixo no quintal e diz que há preocupação de doenças. “Estamos tendo nossas residências invadidas por ratos”, alegou.

Lixo acumulado em frente a escola José Auricchio, em São Caetano do Sul (Kátia Flora/Blog Mural)
Lixo acumulado em frente a escola José Auricchio, em São Caetano do Sul (Kátia Flora/Blog Mural)

Ele ressalta que em algumas ruas o lixo vem sendo coletado e depositado nas ruínas da antiga fábrica da Matarazzo, dentro do bairro Fundação. A atendente Juliana Jacob, 25, também tem armazenado no quintal os resíduos e reclama do mal cheiro e das baratas, mas ressalta entender o protesto.

Segundo o presidente do Siemaco, sindicato da categoria no ABC,  Roberto Alves da Silva, 44, que é coletor de lixo em São Bernardo do Campo, a categoria quer o reajuste mínimo estadual.

Atualmente o gari ganha R$ 939 e o coletor R$ 1.115. Silva diz que a carga horária de trabalho é de 10 horas e chegam a percorrer 35 km com sol ou chuva. “O preconceito da sociedade é grande e muitos discriminam o trabalho deles’’, afirma. Ele comenta que foi proibido de entrar num restaurante por conta do uniforme laranja.

Fabiana Lima, 30, é correspondente de Santo André
fabianalima.mural@gmail.com
@Fabianasilim

Kátia Flora, 34, é correspondente de São Bernardo do Campo
@katiafreis
katiaflora.mural@gmail.com 

Blogs da Folha