Encenação da paixão de Cristo se firma como tradição na zona norte da cidade

O enorme estacionamento de uma rede de hipermercado atacadista na Parada de Taipas, zona norte de SP, ficou pequeno na última sexta-feira (3). O local foi palco da 18ª edição do espetáculo “Paixão de Cristo”, organizado pelo Grupo Teatral Arte de Viver (GTAV), da Paróquia Nossa Senhora das Dores.

A peça já é uma tradição no bairro e, dada sua relevância, faz parte do calendário oficial de eventos da Prefeitura de São Paulo. O diretor da apresentação e fundador do GTAV, Roberto Bueno, relembra o início das atividades em 1996, quando os ensaios eram feitos atrás da Paróquia.

“Começamos pequenos, nos apresentando dentro das missas. A maioria dos atores é voluntária e cresceu encenando a Paixão de Cristo. Fomos nos profissionalizando e estudando pra chegar aonde chegamos hoje”.

E o hoje é bem diferente de 18 anos atrás. Com um público estimado em 6 mil pessoas, e formado não só por católicos, muitos vêm conferir o show de atuação, de luzes e os números de dança – e Bueno confirma isso. “Estamos aqui também para entregar uma mensagem de arte e cultura que não temos na região. Muitos moradores de Taipas nunca foram ao teatro”, enfatiza.

Contudo, algumas tradições não se perdem. Na encenação de Cristo a caminho do calvário, a peça torna-se itinerante e passeia pelo bairro. Forma-se uma corrente humana ao redor do intérprete de Jesus e, na frente, um trio elétrico com a presença do bispo conduz a procissão.

Wellington Victor, 24, seminarista, acompanhou a manifestação e comenta: “embora as pessoas não tenham uma convivência maior com a fé, percebo que elas reagem bem a esse tipo de proposta”.

Para o futuro, o grupo busca conseguir entrar no calendário orçamentário da Prefeitura, visto que a verba ainda é por conta deles – e mostra que o pique para os preparativos é de escola de samba. “Terminando a peça de hoje, semana que vem nos reunimos pra pensar no ano seguinte”, adianta.

A peça foi realizada, além da GTAV, por outros coletivos culturais, como a Cia. de Teatro da Paróquia S. Luis de Montfort, Comunidade Missão da Paz, e pelo Ministério das Artes da Paróquia Ns. Sra. de Fátima, todos da região Pirituba / Jaraguá.

Jéssica Costa, 24, é correspondente de Taipas
@eujessicacosta
jessicacosta.mural@gmail.com

SAIBA MAIS
Peça sobre paixão de Cristo lota ginásio em Barueri, na Grande SP
Coletivo recria a Baixada do Glicério em peça de teatro
Lixo, consumismo e rolezinho são temas de peça de teatro na zona norte

Comentários

  1. Parabéns aos organizadores do evento, pois estava muito lindo, assisto todos os anos e acho de suma importância não perdemos as nossas tradições religiosas.

Comments are closed.