Mural

Blog dos correspondentes comunitários da Grande SP

 -

Blog é escrito por correspondentes comunitários --em sua maioria estudantes ou já formados em jornalismo, mas, sobretudo, interessados em contar o que se passa na região em que moram, na periferia da Grande SP.

Perfil completo

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Bairros de Guarulhos passam a ficar dois dias sem água nesta segunda (5)

Por Blog

 

A partir desta segunda-feira (5) moradores de 17 bairros de Guarulhos, na Grande São Paulo, passam a ter um novo rodízio, estabelecido pelo Saae (Serviço Autônomo de Água e Esgoto), responsável pelo abastecimento na cidade. Agora, será um dia com água e dois sem, ampliando o racionamento que já existe a cada 24 horas no município.

As regiões atingidas são os bairros Parque Continental 1, 2 e 3, os jardins Las Vegas, Palmira, City, Vale dos Machados, Gracinda, Ema, Moreira, Betel, Paulista, Carioca, Cascão, Cabuçu, Vila Cambara e Vila Operária.

O motivo é a queda do nível do manancial Cabuçu que abastece as regiões e pelo aumento  do consumo de água num período de estiagem prolongada.

Porém, os moradores da cidade tem convivido há anos com as restrições. “Em casa é possível saber quando temos água ou não por sermos acostumados com essa rotina”, afirma Nilson Pereira, 51, morador do jardim Moreira.

Caixa d’água do Saae localizada no bairro jardim City. (Foto: Jéssica Souza/Blog Mural)
Caixa d’água do Saae localizada no bairro jardim City. (Foto: Jéssica Souza/Blog Mural)

Moradora do jardim City, Simone Monteiro, 46, afirma que racionamento na região ocorre desde que ela se mudou para o local. “Faz mais de dez anos que moro por aqui e sempre foi assim”.

A solução encontrada para amenizar a situação foi optar por uma caixa d’água maior. “Trocamos para uma de 1.000 litros, mas a situação ainda é bastante complicada, a nossa rotina é de acordo com a quantidade de água que temos para o dia”.

“Aqui é um dia com água e o outro sem. Faz 5 anos que vivemos assim”, reforça a professora Daniele da Silva, 33.

Moradora do jardim Valéria, ela não está inclusa no novo rodízio. “Utilizo o mínimo possível para não acabar e reutilizo a água da máquina de lavar roupa, pois com o pouco que temos, não é possível encher a caixa para o dia seguinte”, complementa.

Moradora  do Jardim Valéria armazena a água em galões para se preparar para os dias sem água. (Foto: Daniele da Silva/Divulgação)
Moradora do Jardim Valéria armazena a água em galões para se preparar para os dias sem água. (Foto: Daniele da Silva/Divulgação)

Questionada, o Saae afirma em nota que tem “trabalhando para distribuir de forma equilibrada o recurso disponível”  e feito obras como extensões de redes para minimizar os efeitos da crise hídrica.

A empresa pede  que a população continue com a economia de água e indica a necessidade de implantar caixas d’água maiores por conta das interrupções. “Uma família de 1 a 3 moradores precisa de uma caixa de 500 litros; de 4 a 5 moradores, 1.000 litros; 6 a 8 moradores, 1.500 litros; 9 a 10 moradores, 2.000 litros”.

A empresa tem  Central de Atendimento Telefônico com informações sobre a interrupção no 0800-101042, pelo e-mail saae@saaeguarulhos.sp.gov.br ou pelo site.

Quer receber as notícias do Mural por email? Cadastre-se

Jéssica Souza, 24, é correspondente de Guarulhos
jsouza.mural@gmail.com

Cervejaria em Guarulhos serve hambúrguer temperado com cerveja

Hamburgueria ajuda cães de rua a encontrar lar em Guarulhos

Guarulhos cria multa para quem alimentar pombos em locais públicos

Blogs da Folha