Usuários da CPTM reclamam da falta de acessibilidade na estação Guaianases

Por Blog

A falta de acessibilidade na estação Guaianases é uma reclamação recorrente entre os usuários da linha 11 – Coral da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitano), sobretudo para pessoas com deficiência e mobilidade reduzida.

Em contraste com outras estações modernas da CPTM, a de Guaianases não conta com elevadores ou escadas rolantes. Para acessar as plataformas, os usuários podem passar por rampas na entrada e no interior da estação. No entanto, isso nem sempre significa o percurso menos trabalhoso.

“Às vezes, até a própria rampa cansa, tanto quem tem dificuldade para circular, como um cadeirante e quem o ajuda”, concluiu a diarista Andreia Magalhães, 39.

Entrada da estação indica que existe acessibilidade
Entrada da estação indica que existe acessibilidade

A linha Coral possui 50,8 km de extensão e liga a capital paulista à região do Alto Tietê, com uma média de 720 mil usuários transportados por dia útil: 520 mil no Expresso Leste e 20 mil na extensão Guaianases – Estudantes. Sendo assim, a mais movimentada da CPTM.

Entre as estações que compõem a linha, apenas duas são novas e plenamente adaptadas: Ferraz de Vasconcelos e Calmon Viana. Suzano (com previsão de entrega para 2016) e Poá (com reforma retomada em setembro) devem ser as próximas a contar com espaços que facilitam a acessibilidade.

“Uma linha com tanta gente, como essa, precisa de mais atenção porque nem todos têm condição de se locomover normalmente”, opinou o aposentado Sebastião Ferreira de Almeida, 72, que usa uma bengala para andar.

A enfermeira Maria Aparecida de Souza, 42, conta que já precisou auxiliar um rapaz em uma cadeira de rodas que não conseguia subir até a plataforma. “Na hora de pico isso aqui é complicado. É difícil achar funcionário, então, o jeito é apelar para ajuda dos outros. O rapaz precisou e eu ajudei”, contou.

De acordo com a assessoria de imprensa da CPTM, a estação ainda está desenvolvendo projetos de execução para se adequar e contar com todos os itens de acessibilidade.

A nova edificação deverá ter escadas rolantes, elevadores, pisos rotatáteis, comunicação em Braille, corrimão e rampas adequadas. Além disso, a assessoria também informou que devem ser instalados banheiros públicos com sanitários exclusivos para pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida.

Lucas Meloni, 25, é correspondente do Mural no Jardim Sapopemba
@LucasMeloni
lucasmeloni.mural@gmail.com

Lucas Veloso, 21, é correspondente de Guaianases
lucasveloso.mural@gmail.com