Exposição marca os 90 anos da colônia japonesa em Itaquera

Por Blog

Uma mostra cultural com notícias e fotos históricas apresenta os 90 anos da imigração japonesa no bairro de Itaquera, na zona leste de São Paulo. O trabalho foi criado em um estudo de uma moradora da região e está exposto na subprefeitura até o final do ano.

Histórias sobre a chegada dos japoneses ao bairro foram ilustradas juntamente com as principais manchetes do jornal ‘Notícias de Itaquera’, veículo da região. A exposição também relata o legado da cultura dos imigrantes nos dias de hoje.

O bairro de nome tupi guarani e significado de “Pedra Dura” foi influenciado por diferentes miscigenações e o olho puxado no garoto de pele morena deixou de ser novidade.

“Hoje, a cultura japonesa é muito vista em quem não é descendente, fruto de uma herança rica deixada por eles”, afirma a pesquisadora Fátima Reis, 53, que idealizou a mostra a partir da inspiração de vida de Katsuotoshi Matsubara, um dos pioneiros na plantação de cerejeiras no bairro.

O estudo durou 24 anos  e foi sua tese de mestrado que abordou o aculturamento de Itaquera pela colônia japonesa.

FOTO 1
Lincoln durante a exposição sobre o aniversário da colônia japonesa (Foto: Lucas Farias/Blog Mural)

As influências são fortes, com escolas de ascendência japonesa como a Cidade de Hiroshima, ou no comércio com os descendentes que trabalham com o hortifruti.

Um dos descendentes é o dentista Mauro Katsuno, 55, que mantém a linha familiar de morar no bairro que já dura quase um século. “Preservar a história firma nossos valores, é necessário que nossos filhos saibam de onde veio essa cultura e a razão de ser assim”, aponta.

Segundo o subprefeito, Maurício Martins, uma média de 200 a 300 pessoas por dia tem acompanhado o trabalho.

Para o diretor de Relações Públicas da Federação de Sakura e Ipê do Brasil, Lincoln Uwatawa, 61, a mostra retrata o papel fundamental na aliança das culturas de Brasil e Japão. “Nossos traços de respeito, disciplina e educação também caracterizaram Itaquera, devemos continuar a trabalhar e unir as pessoas do bairro”, afirmou.

Além da exposição, Itaquera recebeu diversas festividades que comemoraram o aniversário da colônia japonesa. As gincanas da Undokai, festa anual do clube Nikkei teve em outubro sua 86ª edição, além da tradicional Festa da Cerejeiras que completou sua 37ª edição no Parque do Carmo.

Lucas Farias, 20, é correspondente de Itaquera
@LucasFJS
lucasfarias.mural@gmail.com

SAIBA MAIS:

Com interdições, religiosos realizam ato contra intolerância em Itaquera

Bloco de músicos de Itaquera homenageia morador

Em dias de jogos, morador de Itaquera enfrenta dificuldade em ônibus