Moradores criam espaço cultural para empoderar comunidade em Itaquaquecetuba

Por Blog

Localizado entre condomínios de luxo e um aterro sanitário desativado, o Jardim Pinheirinho, na periferia de Itaquaquecetuba, na Grande São Paulo, é um dos bairros mais desiguais do município.  Motivados por essa realidade, um grupo de jovens da região pensou em construir um espaço cultural para ajudar a empoderar a comunidade.

“Nosso único espaço de lazer e cultura era a escola estadual do bairro”, lembra Danilo Pereira, 30, um dos idealizadores.  Assim nasceu o Espaço Pinheirinho Compartilhado, um centro cultural comunitário onde, além de cursos de dança, fotografia e inglês, acontecem, também, debates políticos sobre temas que envolvem o jovem na periferia, o negro e a mulher. Todas as atividades são gratuitas.

“O Espaço tem a função de politizar a comunidade”, afirma Danilo ao comentar a crítica social presente inclusive nas paredes do prédio. Há desenhos feitos por crianças denunciando o racismo e cores do movimento negro na fachada.

X

O centro funciona desde 2015 em uma casa alugada, e todos os materiais usados são frutos de doação. Para o futuro, há planos de se construir uma quadra esportiva coberta e uma área de lazer ao ar livre. “Vamos tentar angariar fundos para a ampliação com bingos”, conta.

O Espaço Pinheirinho Compartilhado está localizado na avenida Nossa Senhora das Graças, 425, em Itaquaquecetuba.

Lucas Landin, 20, é correspondente de Itaquaquecetuba e Poá.
@landinou
lucaslandin.mural@gmail.com

SAIBA MAIS
Morador da zona leste cria agenda para mapear eventos da cultura negra em SP
Atração na zona norte, museu aberto de grafite planeja renovação
Espaço de cultura propõe compartilhar convivências entre artistas em Guarulhos