Mural

Blog dos correspondentes comunitários da Grande SP

 -

Blog é escrito por correspondentes comunitários --em sua maioria estudantes ou já formados em jornalismo, mas, sobretudo, interessados em contar o que se passa na região em que moram, na periferia da Grande SP.

Perfil completo

Publicidade
Publicidade

Sarau reúne arte e natureza no extremo sul de São Paulo

Por Blog

No penúltimo sábado de cada mês, a população da Ilha do Bororé, bairro paulistano no Grajaú, na zona sul da capital, é embalada pelo som do Sarau de Cordas na Casa Ecoativa.

O Sarau de Cordas une poesia, música e contato com a natureza num espaço denominado eco-cultural. O evento ganhou este nome por apresentar muitas canções, instrumentos de corda e por simbolizar a corda da xilogravura – técnica de gravura presente na literatura de cordel, conta Jaison Lara, 23, um dos integrantes da Casa Ecoativa.

O evento de março ocorre hoje (19) e começa às 19h. A ideia do espaço é seguir a chamada permacultura –  ideia de ligar o cuidado da terra e do ser humano por meio de práticas sustentáveis.

A interação com o meio ambiente é estimulada pela posição geográfica do bairro. A Ilha do Bororé é uma península às margens da represa Billings em uma área de proteção ambiental com resquícios da Mata Atlântica.

: Além da natureza, o espaço é decorado por graffitis de artistas locais e visitantes (Foto: Priscila Pacheco/Agência Mural)
: Além da natureza, o espaço é decorado por graffitis de artistas locais e visitantes (Foto: Priscila Pacheco/Agência Mural)

Para chegar, é preciso atravessar a represa por uma balsa, mas o percurso não é complicado, pois o ônibus Ilha do Bororé sai da estação Grajaú da CPTM (linha Esmeralda) e leva até o ponto onde fica a embarcação.

Durante o evento, os participantes se reúnem ao redor de uma fogueira e o microfone é aberto para quem quiser se expressar. Há a participação frequente de artistas locais, como o grupo OsRetirante e banda Sangue Massai. Nesse mês também haverá a presença do poeta Ni Brisant.

As apresentações também destacam a cultura do Nordeste. É o caso de OsRetirante que declama poesias sobre a saga nordestina. A ideia inicial era homenagear aqueles que saíram do Nordeste e se espalharam pelo Brasil. “Aprofundando os estudos vimos que era mais que uma homenagem. Era um resgate”, afirma Robert Holanda, 35.

Outra ação do sarau é a movimentação do comércio local. Os moradores podem vender alimentos e bebidas durante o evento e algumas comidas caseiras possuem produtos orgânicos plantados na própria Ilha. “Os moradores estão se apropriando do sarau e vem gente até de outras cidades”, comenta Robert Holanda.

A Ecoativa divulga a programação na página que possui no Facebook. Estrada de Itaquaquecetuba, 7225, Ilha do Bororé, São Paulo. eco_ativa@hotmail.com Livre. Grátis

Dica publicada no Guia da Folha em 18/3

Priscila Pacheco, 28, correspondente do Grajaú

priscilapacheco@agenciamural.com.br

Blogs da Folha