Mural

Blog dos correspondentes comunitários da Grande SP

 -

Blog é escrito por correspondentes comunitários --em sua maioria estudantes ou já formados em jornalismo, mas, sobretudo, interessados em contar o que se passa na região em que moram, na periferia da Grande SP.

Perfil completo

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Oficina de cabeleireiros se torna alternativa para empreendedores na Vila Medeiros

Por Blog

Ser empreendedor e patrão de si mesmo. Foi o que motivou o morador da Vila Medeiros, Willian Richard de Oliveira Neto, 41, a trocar de profissão.

Há cinco meses ele é aluno da Oficina de Cabeleireiro na Associação Reivindicativa e Assistencial do bairro da zona norte de São Paulo. Ao lado dele, aos menos 24 alunos participam do projeto, com objetivo de abrir um negócio na região.

“Vi no curso uma oportunidade de mudar de área e adquirir novos conhecimentos. Antes atuava na área contábil, agora, quero montar uma barbearia aqui no meu bairro”, conta.

Tony Duarte dá aulas de cabeleireiro há dois anos (Foto: Eduardo Micheleto/Folhapress)
Tony Duarte dá aulas de cabeleireiro há dois anos (Foto: Eduardo Micheleto/Folhapress)

Com duração de 7 meses, a oficina ocorre com duas aulas por semana. Um dos professores é o cabeleireiro Tony Duarte, 45, que atua há dois anos na ação denominada Beleza com Cristo em parceria com a associação.

“Além de ensinar os alunos a cortarem cabelo, a aula oferece noções de empreendedorismo, para que eles possam conduzir seu próprio salão”, diz Tony, que já formou 250 profissionais. “Ver um aluno no mercado de trabalho é a realização máxima e dá ainda mais ânimo para formar novos talentos”, finaliza.

Um dos alunos que finalizou o curso há um ano e meio é Leandro Pacheco, 34. Ele hoje já possuía sua própria barbearia no bairro, mas queria ideias de como ampliar o negócio.

Oficina tem 25 alunos por turma (Foto: Eduardo Micheleto/Folhapress)
Oficina tem 25 alunos por turma (Foto: Eduardo Micheleto/Folhapress)

“Fiz a oficina para me aperfeiçoar e adquirir conhecimentos de empreendedorismo, pois já possuía um salão, e queria alavancar meu trabalho”, conta.

Durante as aulas, ele resolveu mudar o foco de atuação. “Decorei o espaço no estilo vintage, e mudei o nome do salão para Barbearia da Vila”, afirma. Após a mudança, houve crescimento na clientela. “A moda das barbearias tem se espalhado por toda a cidade, e como na região não havia um salão como esse, resolvi investir.Hoje, chego a cortar 15 cabelos por dia”.

Eduardo Micheletto, 35, é correspondente do Jardim Brasil
eduardomicheletto.mural@gmail.com

 

Blogs da Folha