Mural

Blog dos correspondentes comunitários da Grande SP

 -

Blog é escrito por correspondentes comunitários --em sua maioria estudantes ou já formados em jornalismo, mas, sobretudo, interessados em contar o que se passa na região em que moram, na periferia da Grande SP.

Perfil completo

Publicidade

Eleição de 2018 leva a rompimento entre prefeito e vice em Guarulhos

Por Blog

O prefeito de Guarulhos, Gustavo Henric Costa, o Guti (PSB), exonerou na última semana o vice-prefeito Alexandre Zeitune (Rede), do cargo de secretário da Educação, Cultura e Esporte e Lazer (Secel), um dia antes da 5ª Conferência Municipal de Cultura.

O rompimento ocorreu em meio a polêmicas na área da cultura e também por conta das eleições de 2018. Em seu lugar, assumiu a professora Marli Narbas, que era diretora administrativa da Divisão Regional de Ensino Guarulhos.

Apesar de propagarem publicamente a parceria desde o começo do ano, Guti e Zeitune mostravam sinais de desgaste. O vice-prefeito assumiu uma “super-secretaria”, como o meio político guarulhense diz, por conta da fusão de quatro pastas em uma só, com orçamento de aproximadamente R$ 1 bilhão.

O desgaste veio à tona na sexta-feira (29), quando prefeito e vice marcaram coletivas de imprensa para o mesmo horário em lugares separados.

Zeitune anunciou a saída da Rede Sustentabilidade do governo e creditou sua exoneração à “pressão de pessoas e grupos que tiveram contratos com a Secel encerrados”. Ele não mencionou nomes. Já na sede do governo guarulhense, Guti atrasou sua coletiva, para não coincidir com a do ex-aliado.

X

Em seu pronunciamento, o pessebista afirmou que a saída do vice da secretaria se deu “por motivos políticos”, mas agradeceu e reiterou “a honestidade e o trabalho realizado”.

O impasse começou em setembro quando Zeitune passou a ser cotado como candidato ao governo do Estado pela Rede, o que criaria um embate com o PSB do vice-governador Márcio França, presidente estadual do partido de Guti, e também possível candidato ao Palácio dos Bandeirantes.

O último capítulo no embate Guti x Zeitune ocorreu na quarta-feira (4). Ele ocupou uma sala vazia na antiga Câmara Municipal de Guarulhos, onde colou um papel feito à mão com o título “gabinete do vice-prefeito”.

IMPASSES NA CULTURA

Uma das grandes polêmicas na gestão Guti/Zeitune foi a relação conturbada com os movimentos culturais da cidade. Desde o início da gestão, esses grupos solicitam ao prefeito e ao vice a concessão do prédio antigo da Câmara, para transformá-lo em um polo de produção audiovisual.

Nos dias 29 e 30 de setembro, a prefeitura organizou a 5ª Conferência Municipal de Cultura. Porém, parte dos articuladores culturais e alguns moradores reclamaram da fraca divulgação do evento e da dificuldade da inscrição pelo formulário da prefeitura, o que gerou pouca participação.

O articulador cultural Cesário Lima, 19, foi um dos moradores que não conseguiu se inscrever. “Fiquei sabendo na semana, a própria plataforma era quase inacessível. Tentei entrar, estava fora do ar, mas alguns conhecidos conseguiram ir”, conta.

A artista Marina Pinto, 46, participou da Conferência, mas afirma que o subsecretário, Adalmir Silva Abreu, e o diretor da cultura, Tiago Ortaet, estiveram  apenas na abertura do evento e não escutaram todas as propostas do público.

Uma das bandeiras levantadas pelos participantes foi o retorno da Secretaria de Cultura, aprovada pela plenária da Conferência.

O subsecretário da cultura Adalmir Silva Abreu minimizou as reclamações. “A Conferência se constitui, sobretudo, pela ampliação de espaços de diálogo e aprofundamento do debate com os artistas da cidade, que juntos com a administração pública vão ajudar a realinhar a cultura no município”.

Thalita Monte Santo e Jordan Mello são correspondentes de Guarulhos

Blogs da Folha