Mural analisa cortes de linhas de ônibus no Grajaú, Pirituba, S. Miguel e outros bairros

Correspondentes da Agência Mural analisaram a situação de como ficará o transporte por ônibus nos bairros onde vivem após a mudança proposta pela SPTrans.

A Prefeitura de São Paulo trabalha em uma reestruturação do sistema, que levará ao corte de linhas e à criação de outras, e diz que as alterações ainda estão em análise. Dúvidas e sugestões podem ser enviados para o e-mail comunidade@sptrans.com.br.

As mudanças começarão seis meses após a assinatura dos contratos com as empresas que vencerem a licitação para operar os ônibus da capital. O texto final do edital, que ditará as regras e prazos da licitação, ainda não foi divulgado.

A lista completa de mudanças pode ser consultada neste site.  Abaixo, a análise de como fica a situação em seis regiões da cidade.

Acesso do Grajaú a Interlagos fica mais difícil

No Grajaú, a avenida Dona Belmira Marin deixará de contar com as seguintes linhas:

  • 6078 (Cantinho do Céu – Shop. Interlagos)
  • 6080 (Jd. Lucélia – Shop. Interlagos)
  • 5362-22 (Jd. Eliana – Praça da Sé – só funciona em horário de pico)
  • 5362-23 (Pq. Res. Cocaia – Vicente Rao)
  • 675R (Grajaú – Metrô Jabaquara)

Além disso, a 637G (Grajaú – Pinheiros) passará a ir só até o Itaim Bibi. E a 675X (Term. Grajaú – V. Mariana) irá somente até o Campo Belo.

Quem trabalha no shopping Interlagos vai precisar ir até o terminal Grajaú e pegar a 5630 (Metrô Brás) ou usar a 675G (Parque Residencial Cocaia – Metrô Jabaquara).

A linha 5630 (Term. Grajaú – Metrô Brás) também terá que acolher os passageiros da 6110 (Conj. Hab. Palmares – Aeroporto), pois passa em frente ao aeroporto de Congonhas, e da 6055 (Jd. São Bernardo – Shop.Interlagos).

Outra questão: a 6080 (Jd. Lucélia – Shop. Interlagos), marcada para ser extinta, tem ponto final em frente ao Hospital Geral de Pedreira. A prefeitura indica que será criada uma linha no distrito vizinho, chamada Cidade Dutra – Hosp. Pedreira. De todo modo, parte dos usuários vão precisar de duas conduções.

Já o corte da linha 675R (Grajaú – Metrô Jabaquara) prejudicará quem frequenta o Sesc Interlagos. Aos domingos, os moradores lotam esse ônibus, que possui intervalos longos e às vezes demora quase uma hora para sair. A alternativa será utilizar duas conduções.

O terminal Grajaú já enfrenta lotação. As filas sempre são grandes, os veículos saem cheios e enfrentam trânsito dentro do próprio terminal. (PRISCILA PACHECO)

Ônibus na zona sul (Priscila Pacheco/Agência Mural/Folhapress)

Pirituba perde ligações para o Jaraguá e ganha linha para o Ibirapuera

Quem mora próximo à avenida Raimundo Pereira de Magalhães, entre o terminal Pirituba e a marginal Tietê, terá menos opções. As quatro linhas diurnas que atendem o trecho passarão a ser três. Além disso, esses moradores terão que fazer mais baldeações.

Atualmente, a rede na região compreende duas linhas para a Lapa (8100, do Terminal Pirituba, e 8065, da Vila Clarice), uma para a Barra Funda (948A – Vila Zatt) e uma para o Centro (8696 – Jaraguá). Com a nova proposta, a linha que vem do Jaraguá passa a ir só até a Lapa.  E a 948A  será reduzida até o terminal Pirituba.

Assim, a linha inalterada 8100 (Terminal Pirituba – Terminal Lapa) será sobrecarregada com os passageiros que costumavam pegar o Barra Funda. Um agravante é que a linha 948A é a única do trecho que passa pela avenida Ermano Marchetti, na Lapa de Baixo. Ali há uma universidade.

A região da avenida Mutinga tem maioria de linhas locais, que não serão modificadas. As alterações serão nas linhas que vão até outras regiões. A 917H agora terá destino ao metrô Ana Rosa, em vez do Vila Mariana). A 8677 (Jd. Líbano) chegará só até a Lapa, não mais indo ao Paissandu. A linha 958P (Jardim Nardini), deixa o Itaim Bibi e agora irá até o Ceasa. Assim, não atenderá mais a avenida Brigadeiro Faria Lima.

A região da avenida Edgar Facó, onde passa o corredor Pirituba-Lapa-Centro, perde conexões diretas com o Jaraguá. Deixarão de circular a 8544 (Cidade d’Abril 3 – Correio), a 847J (City Jaraguá – Jaguaré) e a 978J (Voith – Term. Princesa Isabel).

Pirituba ganha duas novas linhas, uma até o Imirim, na zona norte, e outra até o metrô Santa Cruz, via Raimundo P. Magalhães, Leopoldina, Faria Lima e parque Ibirapuera. (LARA DEUS E RAFAEL BALAGO)

São Miguel e Itaim Paulista voltam a perder linhas

Os distritos de São Miguel e Itaim Paulista terão alterações em diversas linhas, exigindo que o usuário faça ao menos uma conexão para continuar a viagem. É o caso da 2769-10 (Jd. Romano – Metrô Tatuapé) que irá só até o Metrô Penha.

Jd. Helena e Jd. Romano terão seis linhas alteradas. Os distritos já perderam, em agosto de 2017, quatro linhas que atendiam a região. Por serem bairros no extremo leste da capital, é comum que os moradores gastem de duas a três horas por dia para se deslocarem.

Na nova alteração das linhas, para os trajetos mais longos, as conexões serão feitas na avenida Marechal Tito, no Terminal A. E. Carvalho ou na praça Padre Aleixo Monteiro Mafra, que não dispõe de espaço para concentrar tantas pessoas.

Vale ressaltar que as linhas mantidas sem alteração, em sua maioria, são de micro-ônibus, que fazem trajetos curtos e geralmente param de circular às 22h. (EDUARDO SILVA)

Ônibus na zona leste de São Paulo (Agência Mural/Folhapress)

Cidade Ademar fica sem acesso a Santo Amaro

O distrito de Cidade Ademar, na zona sul, não terá mais acesso direto a Santo Amaro. A linha 5129-41 (Jd. Miriam – Sto. Amaro), que trafega pela avenida Cupecê, deixará de existir.

Outra linha, a 527R-10 (Vila Império – Term. Sto. Amaro), passa a circular até o shopping Interlagos. Para ir a Santo Amaro, será necessário pegar outro ônibus na rua Doutor Djalma Pinheiro Franco, na avenida Washington Luís ou na avenida Interlagos.

Os moradores da região também perderão o acesso direto à avenida Brigadeiro Luís Antônio com a alteração da 5178 (Jd. Miriam – Pça. João Mendes). O ponto final será alterado para o Terminal Princesa Isabel. (DIOGO MARCONDES)

Capão Redondo terá cortes em sete linhas

No Capão Redondo, haverá alterações em sete itinerários, dentre elas:

  • 6047 (Jd. Lídia – Sto. Amaro)
  • 6048 (Capão Redondo – Sto. Amaro)
  • 6475 (Jd. Vaz de Lima – Term. Bandeira)
  • 7022 (Jd. Caiçara – Term. Sto. Amaro)
  • 745M (Campo Limpo – Shop. SPMarket)

A 6047 (Jd. Lídia – Sto. Amaro) passará a ir só até o terminal Capelinha, e a 7022, até o terminal Guarapiranga. Dessa forma, os passageiros serão obrigados a realizar baldeações para continuar a mesma viagem. (DALTON ASSIS)

Micro-ônibus no Capão Redondo, zona sul (Dalton Assis/Agência Mural/Folhapress)

Ficará mais caro ir da Vila Ayrosa a Mooca

Os moradores da Vila Ayrosa, na zona norte, enfrentarão grandes problemas. De sete opções para ir a lugares como Santana (linha 1726), Tucuruvi (2028), Mandaqui (1773) e Barra Funda (179X), apenas uma se mantém inalterada, a 172X (Metrô Belém). Com a mudança, os passageiros terão que fazer baldeações em locais como Jaçanã e Tremembé.

Haverá mais gastos para ir à Mooca, já que será preciso pegar um ônibus até o metrô, e de lá descer na estação Bresser-Mooca para chegar ao local de deslocamento e, enfim, ir ao destino final. Antes, apenas com o ônibus da linha 172U resolvia.

As baldeações são mais difíceis para idosos e pessoas com deficiência, o que prejudica seu direito de ir e vir. O trajeto para qualquer destino torna-se ainda mais exaustivo devido às longas caminhadas até os pontos e o “desce e sobe” para entrar e sair dos ônibus. (KARINA OLIVEIRA)

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *