Transferência de secretaria pode reduzir espaço da Pinacoteca em São Bernardo

Kátia Flora

João Delijaicov Filho, 80, um dos criadores da Pinacoteca de São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo, se diz revoltado e triste com a atual situação do espaço cultural. O prédio pode dividir espaço com a Secretaria de Cultura. Além dele, coletivo e ex-funcionários protestam contra o uso por parte da prefeitura.

Artista plástico, Delijaicov Filho foi um dos primeiros a criar uma obra de arte para o local, a cabeça de Lauro Gomes, prefeito da cidade entre 1952 e 1955 e 1960 e 1963.

“Foi um filho meu, e machucou bastante ver tirando as obras da Pinacoteca. Eu que vivi e sofri com tudo isso para a criação. É a menina dos olhos do município”, diz o artista plástico que atuou como gestor no local por 35 anos.

O coletivo “Mais Cultura ABC” afirma, nas redes sociais, que a situação da cultura no município está sucateada na gestão do prefeito Orlando Morando (PSDB). Para o movimento, o uso do prédio pode descaracterizar e reduzir salas de oficinas e exposições.

A Secretaria de Cultura fica no mesmo edifício que a Secretaria de Esportes, no CREC (Centro de Recreação Esporte e Cultura) Deputado Odemir Furlan, no bairro Baeta Neves. O imóvel é público e foi cedido à prefeitura.

Com a migração, a pasta de cultura pretende ser instalada na Pinacoteca, que fica no Jardim do Mar. O local, que em março completou 38 anos, abriga cerca de 1.500 acervos de obras de arte, salas de oficinas, auditório, biblioteca e jardim de esculturas.

Pinacoteca de São Bernardo (Katia Flora/Agência Mural/Folhapress)

Ex-curador da Pinacoteca, o galerista Thomaz Pacheco, 33, diz que a diminuição do espaço cultural afeta a região e o fomento à cultura. 

“Agora eles querem levar a Secretaria de Cultura para lá, reduzindo as salas de oficinas e o espaço expositivo, transformando um espaço “fim”, que serve a população, em um espaço “meio”, que serve uma área administrativa da prefeitura“, lamenta.

A artista plástica Lourdes Sakotami, 68, produz gravuras e tem três trabalhos na Pinacoteca. Segundo ela, as obras expostas no local são a razão pela qual se tornou reconhecida na cidade. “As pessoas vêem São Bernardo como interior, isso é triste teriam que forçar dar visibilidade e destaque ao município”, indaga.

PROTESTO

De acordo com o “Mais Cultura ABC”, a justificativa dada pela prefeitura foi que a mudança seria necessária porque a Secretaria de Cultura estava de favor no prédio da Secretaria de Esporte. O coletivo, no entanto, rebate essa tese.

Em março, o movimento fez um protesto, na abertura da exposição do artista plástico Giuseppe Ranzini, pedindo “mais cultura e menos escritório”. Além disso, colocaram outdoors nas principais vias de São Bernardo. Em menos de 24 horas, a prefeitura retirou as placas.

Ainda conforme o coletivo, algumas salas da Pinacoteca foram reduzidas, como a de multiuso, que agora abriga o secretário de cultura Adalberto Guazzelli, e a de fotografia analógica, que foi desmontada.

O prédio da Gibiteca, ao lado da Pinacoteca, continha um acervo com milhares de gibis da cultura geek, usado por escritores e jovens da cidade. O edifício foi fechado e o acervo transferido para uma sala dentro do Poupatempo.  

Prostesto na Pinacoteca durante exposição do artista plástico Giuseppe Ranzini (Coletivo Mais Cultura ABC)

OUTRO LADO

Em nota, a Prefeitura de São Bernardo do Campo, por meio da Secretaria de Cultura, afirma que a Gibiteca teve sua frequência ampliada em seis vezes depois de transferir para o Poupatempo.

Ainda segundo a pasta, a administração “está democratizando o uso dos próprios públicos da Cultura, tendo a Pinacoteca com um bom exemplo” e que a frequência do local mais do que dobrou nos últimos meses, com a criação de uma agenda multicultural.

Com relação à realocação da Secretaria de Cultura, a gestão diz que “estuda a possibilidade de instalar a pasta em um dos imóveis públicos ociosos da administração, acompanhando uma das medidas de austeridade adotadas pela prefeitura de realocar secretarias que estivessem em imóveis alugados. No momento, o local não foi definido”.

Kátia Flora é correspondente de São Bernardo do Campo
katiaflora.mural@gmail.com

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *