Sem fiscalização, flanelinhas reservam vagas em ruas de São Miguel

Agência Mural

Por Vander Ramos

Em São Miguel Paulista, na zona leste de São Paulo, os flanelinhas ocuparam todas as ruas próximas ao centro comercial do bairro. Eles chegam a cobrar do motorista  de R$ 2 a R$ 5  por uma vaga para estacionar o carro.

Todos atuam de forma irregular e não passam por qualquer tipo de fiscalização.

Nos últimos três meses, uma operação da Policia Civil prendeu flanelinhas que atuavam ilegalmente nas ruas do centro da cidade.  Em São Miguel, a fiscalização não aconteceu.

Na rua Américo Gomes da Costa, por exemplo, onde fica o 22º Distrito Policial de São Paulo, os flanelinhas trabalham livremente. Até mesmo um pequeno espaço ao lado da delegacia é utilizado por um flanelinha como estacionamento VIP. Ele cobra de cada motorista de R$ 8 a R$ 10 pelo espaço público.

Espaço ao lado do 22º DP é reservado por flanelinhas
Flanelinhas atuam na rua Américo Gomes da Costa, em São Miguel Paulista

Vander Ramos, 51, é correspondente do Itaim Paulista.
@vander521
vander.mural@gmail.com

Comentários

  1. A atuação dos flanelinhas demonstra muitas coisas. Uma delas é o descaso da polícia com relação aos direitos dos motoristas. Outra é a falta de capacitação das pessoas para assumirem um lugar no mercado de trabalho. Se hoje o problema do Brasil não reside na falta de empregos, reside com certeza na falta de qualificação, fazendo com que muitas pessoas fiquem sem emprego por não ter acesso à educação. Aliás, o nível da educação é outro ponto que passa por esse problema. A princípio, os flanelinhas são apenas pessoas que ficam extorquindo dinheiro dos motoristas. Mas as autoridades precisam perceber que há muito mais por trás disso.

Comments are closed.