De Fuscas a Opalas, Jardim Helena faz primeiro encontro de carros antigos

O dono de oficina Ricardo Luiz, 30, ganhou o primeiro carro – um Ford Cargo – quando tinha 16 anos. Hoje, ele tem 10 modelos de automóveis antigos em sua coleção, a exemplo do Chevrolet Veraneio, de 1969, que é usado no dia a dia. “Desde criança, gostava de montar e desmontar carrinhos de brinquedo. O interesse surgiu nessa época”, diz.

A paixão por esse tipo de veículo o fez ser convidado a organizar o primeiro encontro de carros antigos do Jardim Helena. A atração fez parte do 16º aniversário do distrito, organizado por moradores da região. O evento foi realizado no último domingo (17) na Praça Chaveiro do Campo, em frente à oficina de Ricardo.

Entre Fuscas, Brasílias, Opalas e Kombis, o encontro reuniu mais de 50 veículos de moradores da região. Também houve visitantes de outros bairros como a Mooca e até de Mauá, no ABC. Brindes como canecas e camisetas foram distribuídos para os expositores (que participavam doando um quilo de alimento não perecível). De acordo com a organização, a proposta agora é realizá-lo mensalmente.

Cerca de 50 veículos antigos fizeram parte da exposição (Eduardo Silva/Agência Mural/Folhapress)

Luiz contou com a ajuda do vendedor de peças Vitão Santos, 44, que já realizou encontros de carros antigos no Itaim Paulista, distrito vizinho, e também possui 10 veículos em sua coleção. Para ele, o encontro é importante para mostrar como eram os veículos fabricados algumas décadas atrás. “Às vezes o pai e a mãe foram criados dentro de uma Brasília, mas o filho nem sabe o que é isso”, argumenta.

No dia a dia, os dois têm uma parceria: enquanto Ricardo cuida da parte da reforma, Vitão é quem vende as peças necessárias para isso. “Falam que nós somos uma espécie de ‘personal carro’”, brinca. A oficina é procurada por quem pensa em comprar ou reformar um automóvel mais “velho”.

“Recentemente um cliente nos procurou para reformar o Fusca que era do pai de sua esposa, falecido há cinco anos. Desde a morte, o carro ficou parado e então algumas peças enferrujaram. Nós vamos reformar e entregar o carro para eles do jeito que era antes”, diz Ricardo. “Muitos desses carros trazem memórias. Essa é a parte mais legal de trabalhar com isso.”

Por lá, passam diversos carros antigos que precisam de reformas. Alguns acabam ficando com Ricardo. Outros, entretanto, fazem parte de projetos maiores. “Estamos com duas Kombis que serão enviadas para o exterior – uma para a Alemanha e outra para a Itália. A gente faz o projeto e entrega o carro pronto para o comprador”, comenta o dono da oficina.

Oficina de Ricardo trabalha na restauração de veículos (Eduardo Silva/Agência Mural/Folhapress)

Quanto a aumentar a coleção, Ricardo diz que essa é a intenção, porém, é algo que surge quando ele menos espera. “Tenho vontade de ter o Chevrolet C10 e o Ford Galaxy 500, mas esse é o tipo de compra que sempre surge de algum amigo ou conhecido; eu quase nunca vou atrás”, finaliza.

Além do encontro de carros antigos, o 16º Aniversário do Jardim Helena também teve outras atrações como passeio ciclístico, pista de skate, partidas de basquete, grafite e doação de agasalhos. O evento foi organizado pelo coletivo Trem Cultural Palco de Rua Interativo, formado por moradores do distrito.

Eduardo Silva é correspondente de São Miguel Paulista
eduardosilva.mural@gmail.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *