Mural

Blog dos correspondentes comunitários da Grande SP

 -

Blog é escrito por correspondentes comunitários --em sua maioria estudantes ou já formados em jornalismo, mas, sobretudo, interessados em contar o que se passa na região em que moram, na periferia da Grande SP.

Perfil completo

Publicidade
Publicidade

Cursos de beleza e moda ajudam a complementar renda na Jova Rural

Por Blog

Atraídas pela possibilidade de ter uma profissão ou complementar a renda da família, 56 mulheres participaram das atividades da Escola de Beleza e Moda da Jova Rural, na zona norte de São Paulo. A formação gratuita transformou a rotina das moradoras da região.

“Já paguei cursos de manicure e designer de sobrancelha. Consegui este de graça perto de casa e vinha a pé. Gostaria muito que ele tivesse continuidade”, diz  a dona de casa Mauricéia de Souza Virgínio, 39, que se formou como assistente de cabeleireira.

Os cursos da Escola de Beleza tinham carga horária de 80 horas, com aulas realizadas três vezes por semana, a maioria no período da tarde, das 13h às 16h. Já a formação em moda ocorria duas vezes por semana, quartas e sextas, das 13h às 17h, somando 144 horas. Está prevista a abertura de novas vagas em janeiro de 2014.

O 11° Polo de Beleza é fruto de uma parceria entre o Fundo Social de Solidariedade (FUSSESP) com a Associação de Mulheres Amigas da Jova Rural (AMAJR). A entidade recebeu equipamentos e utilizou as salas do Centro de Integração à Cidadania (CIC), também apoiador da iniciativa, para realização das atividades.

“Quero que os bairros cresçam, que vocês possam ficar, cuidar dos seus filhos e gerar emprego na região”, disse Lu Alckmin, presidente do FUSSESP, que entregou os certificados para as primeiras formandas do bairro.

Formatura do curso de moda contou com a presença da primeira dama Lu Alckmin

Algumas senhoras posaram sorridentes ao lado da primeira dama usando vestidos que elas mesmas costuraram. Uma delas foi a diarista Efigênia de Souza Arcanjo, 75, que deu uma aula de corte na oficina de moda.

Ela é voluntária na Associação de Mulheres Amigas da Jova Rural há mais de dez anos. “O que eu puder fazer para ajudar o próximo, eu faço”, afirmou, emocionada, enquanto lembrava-se de todas as dificuldades que superou ao ficar viúva.

A dona de casa Eliana Parras Ropero, 53, está começando o curso de depilação e design de sobrancelha e espera complementar sua renda em breve.

“Fui gerente de uma loja, mas tive uma filha com má formação cardíaca e precisei sair do emprego e cuidar dela, que hoje tem 23 anos. Sou viúva, não consigo voltar a trabalhar. Esse curso foi uma luz no fim do túnel, pois poderei atender vizinhas sem descuidar da minha filha”, desabafa.

É a mesma dificuldade da autônoma Jussara Silva Rodrigues, 42, que começou o curso de manicure. “Fui promotora de vendas, parei, hoje tenho um filho de 18 anos e outro de 16. Faço e vendo caixas de madeira. Procuro emprego como promotora, mas eles dizem que a minha idade não é compatível com o perfil que eles querem”, comenta Jussara.

“Comprei uma máquina de costura para continuar trabalhando em casa, prefiro, pois tenho três filhas nas idades de 19, 15 e 10 anos. Faço tapetes, bordo e também faço doces”, conta Lucivania Firmo da Silva, 39, que recebeu o certificado de roteiro de costura.

 

Aline Kátia Melo, 30, é correspondente da Jova Rural
@alinekatia
alinekatia.mural@gmail.com

 

Blogs da Folha