Praia artificial criada em sítio de Itapevi tem areia branca e isopor de cerveja liberado

Agência Mural

Localizado em Itapevi, a 46 km do centro da capital, o Sítio Borges tem praia artificial, duas quedas d’água, pesqueiro e trilha.

Situada na Grande SP, a prainha de 10 mil metros quadrados, recebe água de um lago, que passa por um filtro de cascalho e 1,20 metro de profundidade nas áreas mais fundas.

O local conta ainda com trilhas para moto e quadriciclo e uma área de pesca, onde o visitante paga pelos peixes que pegar, por quilo, além de uma taxa de R$ 10.

São servidas diversas porções, como onion rings (R$ 10) e frango à passarinho (R$ 22). A lata de cerveja Skol (350 ml) custa R$ 4.

No entanto, os clientes também podem levar a própria comida, inclusive churrasqueira portátil para assar carnes e isopores com bebidas, sem pagar taxas.

Vanderley Borges comprou o sítio em 1992. Em 2001, fez do lugar um ambiente de lazer e inaugurou o pesqueiro. Mas, a pesca tem custo alto e retorno financeiro lento.

Como o espaço é grande, surgiu a ideia de criar outras opções de lazer. A praia artificial foi inaugurada em outubro de 2014.

Borges, que trabalha com a família, tem muitos planos para o sitio, como criar ondas artificiais, quiosques, chalés, quadras e tobogãs.

Estr. José Ruiz Rodrigues, 25, V. Belmira, Itapevi, tel. 4145-2057. Livre. Ingr.: R$ 5 (crianças entre 3 e 12 anos), R$ 10 (mulheres) e R$ 15 (homens). Estac. (grátis). 

Narayhana Pereira, 25, é correspondente de Itapevi
@narayhana
narayhana.mural@gmail.com

Dica publicada no Guia Folha de 22/1/15.

Comentários

  1. Estava procurando um lugar para lazer, não vejo a ora pra curtir. Quero conhecer o lugar para levar uma turma de CRISMANDO para passar um dia agradável e com segurança.

  2. Venho aqui dizer que fui hoje ao local, justamente após ter visto a reportagem por aqui e ter ficado empolgadíssimo. O lugar é uma bagunça: não passei 30 minutos lá com a minha esposa. É uma grande piscina, com um número absurdo de pessoas. O que chamam de queda d’água é uma bomba que mais parece um chuveiro,e que por sinal, só uma delas funcionava; como se não bastasse ter só uma funcionando as pessoas circulavam a saída d’água como formigas em um doce, mal se podia ver a água sair, tampouco aproveitar a “queda d’água”. Me causou muito desconforto ver toda aquela quantidade de gente, incluindo muitas crianças numa água sem nem um pingo de cloro, é insalubre o lugar! Já falando dos banheiros… ah… não existem – Incrivelmente sujos, tinha gente lavando o pé na pia (diga-se de passagem, o público do local não é dos mais agradáveis. Mas aí já é uma opinião muito pessoal)! Também não tem um chuveiro pra se lavar e tirar a terra do lago que gruda em você. Bom, é um lugar barato que oferece um “serviço” tão bom quanto o que cobra. Não recomendo. Porém, caso me ache um exagerado, e queira ir conhecer, recomendo que já marque uma consulta no seu dermatologista.

  3. Fnial de semana muito cheio,uma bagunça total e desorganizado.Só querem ganhar o seu dinheiro,mais a organização é nota 0!!!

Comments are closed.