Hot-dogs ‘crescem’ de tamanho quando a noite chega em Osasco

Agência Mural

Os hot-dogs vendidos de dia no calçadão de Osasco, na Grande São Paulo, são famosos. Quando cai a noite, chegam barracas que servem lanches gigantes, em baguetes de até 30 cm.

O dogueiro Sebastião Figueira, 68, do Dog do Tião, criou o lanche Turbo (R$ 12), que leva três salsichas, purê de batata, vinagrete, batata-palha, além de molhos caseiros opcionais, feitos com azeitona, alho e milho.

Também apelidado de “Bombástico”, o sanduíche é montado em uma baguete ou servido em um prato.

Perto dali, na avenida Maria Campos, outros carrinhos servem sanduíches bombados. Um deles, o Dog da Geovanna, tem o combo de lanche no prato e refrigerante em lata por R$ 12.

Os carrinhos ficam a 900 m da estação Osasco da CPTM e são muito procurados por quem sai do trabalho ou está a caminho da balada.

Dog do Tião: Praça Padroeira do Brasil, s/nº, perto da esquina c/ r. Nelson Camargo, centro, Osasco, tel. 97220-6850. Seg. a qui.: 18h às 24h. Sex. a dom.: 18h às 2h. CC: M e V.

Dogão da Geovanna: Av. Maria Campos, 698, centro, Osasco. tel 99106-0641. Seg. a dom.: 19h às 4h. CC: M e V.

Paulo Talarico, 26, é correspondente de Osasco
@PauloTalarico
paulotalarico.mural@gmail.com

Dica publicada no Guia Folha de 24/6/16.

Comentários

  1. Vender a idéia de que Osasco é a capital do Hot Dog é uma maneira meia ridícula e furada . No rótulo dessa propaganda deveria vir com a advertência que nesta cidade quando a noite chega crescem de tamanho, também, a criminalidade e o tráfico de drogas , bem como comer com moderação essas poorcarias de ingredientes que compõem o Hot dog, principalmente o embutido (salsicha) que é prejudicial a quem tem pressão alta.

    1. Caro Luiz Hoss, diga qual é o lugar que não tem criminalidade e o tráfico de drogas? Caso vc conheça alguma lugar que não tenha absolutamente nada disso divulgue por gentileza!

  2. Essa idéia ridícula e furada de querer inserir Osasco no mapa pelo estômago( , aliás , um dos grandes corruptos da atualidade, sr. Silvinho Pereira , mantem um restaurante nesta cidade o Tia Lela) é uma verdadeira cortina de fumaça para assuntos , ou seja, problemas mais relevantes como teatros que não servem para nada e uma biblioteca-lixo , tudo de fachada, cujas serventias se presta a consumir o parco dinheiro público às custas da ignorânciaa da população .

    1. Olha, a ideia da reportagem é mostrar os diferenciais dos cachorros quentes na noite de Osasco, o foco aqui é a gastronomia e não as estatísticas de criminalidade. Assim como todas as grandes cidades, Osasco não está ileso da violência noturna e diurna. Quanto ao teatro e biblioteca, o correto seria você reclamar diretamente com a prefeitura de Osasco e não vir aqui ficar colocando empecilhos na reportagem. A salsicha é ruim sim, mais quem nunca comeu? O cachorro quente não é o único que deixa de ser saudável, principalmente em Osasco que tem uma diversidade de gastronomia noturna, vai do bom senso de cada um comer com moderação, e cada um sabe o que é bom e o que é ruim pra si mesmo, isso não precisa ficar explícito no artigo da reportagem.

Comments are closed.