Bar completa três anos de rock no reduto do pagode em Carapicuíba

Agência Mural

Em pleno reduto do pagode, o berço do Negritude Jr., na Cohab de Carapicuíba, o bar Lata Velha atrai os fãs do rock.

Instalado no contêiner de um lava-rápido, o barzinho é pequeno como as centenas de outros botecos da Cohab. Mas sua decoração, com fotos de ícones do rock nas paredes, a madeira escura das mesas e a meia-luz tornam o ambiente aconchegante.

Do lado de fora, as mesas dispostas nas amplas calçadas e os muros grafitados dão o tom descontraído e praieiro. “Aqui é tudo muito acolhedor, tipo uma família, e tem essa vibe de galera do rock”, diz Joyciara Moraes, 28, cliente do bar há quase um ano.

Criado há três anos, o bar superou as expectativas do proprietário, Henrique Oliveira, 37. “Sempre morei aqui, mas nunca fui presente na Cohab porque só frequentava a a Vila Madalena”, conta. “Assim que surgiu a oportunidade, quis trazer esse conceito de bar rock para cá.”

A aposta deu certo, e atrai clientes da noite paulistana, como Angélica Souza, 26, “Eu frequento a Augusta, e gosto muito daqui, por ser um ambiente bem eclético, com várias vertentes de rock”.

No cardápio, além das marcas tradicionais o Lata Velha oferece mais de trinta rótulos de cervejas, como Erdinger e Guiness (R$ 20).

Para beliscar, o bar serve porção de frios (R$ 15), pão de alho (R$ 3), casquinha de siri (R$ 8) e salgadinhos.

Na programação, bandas de rock se apresentam no palco com telão, e eventualmente há shows maiores que fecham a rua.  “O som, a decoração e as opções de cervejas tornam o Lata especial, e o público também se torna especial”, conta Diego Pontes, 26, baterista da banda Sommus.

“Como a cena rock não tem muito espaço na própria cidade, as bandas se conectam mais facilmente quando há eventos desse tipo”, ressalta.

Aos domingos, a partir das 14 horas, a programação se alterna entre shows voz e violão e sets do DJ Kabelo. “Esta é a casa onde me apresento com muito prazer, porque o público curte reggae, rock e eletrônico, geralmente nos barzinhos rola mais sertanejo, samba e pagode”, explica o DJ.

O Lata Velha também transmite os clássicos do Paulistão às quartas, e as lutas do UFC aos sábados.

Neste sábado, 28/2, o show é em dose dupla, com Cibelli Martinelli & PH Acústico, a partir das 14 horas. Entrada Grátis.

SERVIÇO:

Lata Velha Rock Bar. Rua Baependi, 3 – Cohab V – Carapicuíba. Telefone: 94725-4116

Preço: R$ 9 (cerveja em garrafa Heinecken, Budweiser, Serramalte 600 ml)

R$ 20 a R$ 35 (cervejas especiais, 500ml)

Tem área para fumantes. Não tem ar-condicionado. Tem música ao vivo. Tem mesas ao ar livre. Tem conexão wi-fi.

Aceita cartões. Estacionamento livre. 60 pessoas.

Quarta a domingo: a partir das 14h.

Mônica Oliveira, 49, é correspondente de Carapicuíba
@idmonica
monicaoliveira.mural@gmail.com

SAIBA MAIS:

Em Carapicuíba, bandas fazem festival para fortalecer cena independente

Aldeia em Carapicuíba que foi cenário para Mazzaropi é aberta para visitação

Bar em Itapevi tem shows musicais, temakis e quadros à venda

Comentários

  1. O Lata Velha é um lugar muito agradável não apenas para quem curte o Rock, mas para todos aqueles que gostam de apreciar uma boa cerveja e estar sempre acompanhado de pessoas legais e fazer muitas amizades.

    Abraços e Muito Sucesso Henrique Oliveira.

  2. bar que para diversão de 8 ou 9 pessoas incomoda centenas de vizinhos com um barulho muito acima do permitido e sem preparação acustica alguma.
    Bloqueia vias publicas com mesas nas calçadas e carros mal estacionados, causando um mal estar muito grande em toda vizinhança.

    muito me impressiona a folha fazer uma materia sem ouvir a vizinhança.
    Fica a sugestão @idmonica, assim voce poderá fazer trabalhos mais completos.

    1. Vizinhos malas tem em qualquer lugar do mundo meu brother, e olha que esse em questão já frequentou o bar….é o tipico cospe no prato que comeu, e olha que sempre foi muito bem tratado…

      E digo mais, quando esta em bares dentro da própria Cohab e que não seja na rua onde mora, ele não se importa com o barulho….

    2. Ae Elisson…..acho que vc deveria sair mais da caverna onde mora….hauhauahauhauha…..
      8 ou 9 pessoas não da pra causar tanto assim.
      e outra…barulho acima do permitido???? Todas as vezes que estive no bar com algum evento musical, a taxa de decibeis sempre esteve abaixo do regulamentado.
      “Bloqueia vias publicas com carros mal estacionados: ” Agora que a forma para capacitar condutores mudou, ficou mais dificil de pagar o “quebra” para conseguir a CNH, os motoristas terão mais qualificação para estacionar de acordo com o seu padrão.
      “Causando um mal estar em toda a vizinhaça”: Cadê toda a vizinhança??? Esta é uma das falácias mais utilizadas, “Apelo à multidão”
      Também chamado “apelo ao povo”. É a tentativa de ganhar a causa por apelar a uma grande quantidade de pessoas. Por vezes é chamada de apelo à emoção, pois os apelos emocionais tentam atingir toda a população.7

      Ex.: Inúmeras pessoas acreditam em Deus, portanto Deus existe.

      Então brother…elabore melhor seus argumentos…

  3. GOSTEI DESSA DICA

    Moro em Caracas e não conhecia
    mas já ouvi falar desse bar aí

    O vizinho mala faz parte do pacote rsrsrs

    não sabe o que é barulho e merece um carro de som na janela pra apreciar o batidão rsrs

  4. Olá Elisson,

    Obrigada pelo contato, mas é importante registrar que esta matéria foi feita para roteiro Guia da Folha, publicada no dia 27/02. Veja neste link http://goo.gl/7tD3ut

    Agradeço sua sugestão, mas não posso aceitá-la porque a apuração é jornalística, respeita os padrões da linha editorial da Folha e do Blog Mural, e não se trata de pesquisa de opinião.

    Se você discorda desta indicação no roteiro de bares, também pode comunicar os motivos diretamente ao Guia da Folha, no link de comentários http://goo.gl/7tD3ut

    Para nós do Blog Mural o morador sempre é o personagem principal, e por isso as entrevistas (gravadas) com moradores-frequentadores foram incluídas no texto do roteiro.

    Sua informação é relevante, mas você pode esclarecer melhor em que pé andam as tentativas de boa convivência entre os moradores, o proprietário do bar e sua clientela – já foram feitas denúncias dessas irregularidades à fiscalização da prefeitura?

    Mônica Oliveira

  5. O bar que me sinto mais à vontade , onde reuni tribos . Não sou roqueira , mais me sinto super à vontade no bar ! E sou prova viva , que o barulho lá, é respeitado . Sou sempre muito bem recebida ! E não troco o lata por nenhum bata da região 😉

  6. Lugar mais que agradável, apesar de eu não curtir tanto Rock o ambiente e o tratamento é super especial. aconselho a quem nunca foi a conhecer. vai se surpreender e ver um ambiente deste na Cohab de Carapicuiba. e o resto é conversa pra boi dormir… ZZzzz

  7. Mônica, esqueci de lhe agradecer pela matéria, muito obrigado mesmo por ter dado oportunidade ao Lata de aparecer num site com milhares de seguidores. Sou muito grato de verdade, seu texto foi brilhante, parabéns.

  8. Já toquei no Lata Velha com minha banda e sempre fui muito bem recebido pelo Henrique. A galera lá tem outra vibe do que outros bares que a gente já tocou, muito bom! Indico para todos que são da região a passar um dia lá pra conhecer.

  9. Creio que o bar agregue valor ao bairro e vizinhança, cidades como Carapicuiba,que são de certa forma marginalizadas e esquecidas, são carentes de bons espaços culturais e sociais, a forma que o bar foi idealizado é um sinal de carinho para com os moradores, amigos e clientes em geral, uma forma de dizer “ei vocês merecem”

  10. O Lata Velha foi uma grata surpresa aqui em Caracas City. Sempre que sobra um tempo eu e alguns amigos nos divertimos muito conversando com o André (certo Henrique?), que já virou nosso amigo e companheiro de cerveja. Pra galera que gosta de uma cerveja diferente e de um bom rock, esse é o lugar certo.

Comments are closed.