Filme mostra história de time de futebol de Guarulhos e dificuldades da 4ª divisão

Quem acha que Guarulhos só apareceu no cinema entre uma cena ou outra de despedidas ou passagens por seu aeroporto, talvez nunca tenha imaginado que a cidade ganharia um protagonismo maior em 2016.

O longa “Vai, Guarulhos – o Filme”, chega essa semana para contar a história de um dos times de futebol mais tradicionais do município, o A.D. Guarulhos (Associação Desportiva Guarulhos), ou antigo Vila das Palmeiras, que nasceu nos campinhos de terra do bairro homônimo em 1964.

Cena do filme, que terá sessões gratuitas nesta quinta (8), no shopping Internacional
Cena do filme, que terá sessões gratuitas nesta quinta (8), no shopping Internacional (Divulgação)

A produção, que levou cerca de dois anos para ser concluída, será lançada nesta quinta (8), mesma data em que a cidade comemora 456 anos, no Cinemark do shopping Internacional. As sessões serão gratuitas e abertas ao público em dois horários: às 19h e às 21h.

Segundo os produtores do filme, Guilherme Severo e Rodrigo Mesquita, ambos guarulhenses, o projeto nasceu com Fábio Pelissoni, vice-presidente do clube, que foi contemplado com um financiamento cultural e queria fazer um registro sobre a história do time. Mas a princípio, a ideia não era a de produzir um filme.

“Ele queria relatar como foi que o A.D. surgiu e disponibilizar algumas cópias em DVD para os antigos jogadores e a velha guarda da cidade. Foi então que nós propomos outra abordagem”, explica Severo.

A narrativa central se baseia em dois personagens principais: o presidente do clube, nove anos no cargo e que já demonstra cansaço, e seu vice-presidente, jovem, filho de um antigo ídolo da agremiação, porém sem experiência no gerenciamento de um time de futebol.

Duas pessoas completamente diferentes, mas que possuem a mesma paixão pelo clube guarulhense, uma das equipes que mais disputou os jogos da quarta divisão do Campeonato Paulista.

Em seus 52 anos de história, o A.D. Guarulhos participou de competições amadoras até 1980 e se profissionalizou em 1981, quando passou a disputar jogos da Federação Paulista de Futebol.

Já a mudança de nome aconteceu em 1994, junto com a troca das cores dos uniformes, que antes eram verde e branco, em homenagem à Sociedade Esportiva Palmeiras, e passaram a ser azul, branco e vermelho, as cores da bandeira de Guarulhos.

Ricardo Agea, presidente do time, explica que todos estão muito ansiosos para a estreia. “De certa forma, a produção deste filme não é uma conquista somente para o A.D. Guarulhos, mas também um registro histórico para toda cidade”, diz.

Já os produtores acreditam que o filme também servirá para ocupar mais espaços e estimular o resgate da identidade dos próprios moradores.

“Muito da nossa vontade de fazer um filme, ainda mais em Guarulhos, é para trazer essa questão moral mesmo, da gente se ver, se reconhecer no cinema. Nós esperamos, realmente, que com o lançamento outras iniciativas culturais, outros filmes e outras narrativas possam ser contadas na cidade”, diz Mesquita.

Veja  o trailer abaixo:


Thalita Monte Santo, 23, é correspondente de Guarulhos.
thalitamontesanto.mural@gmail.com

Comentários

  1. Adodorei que A narrativa central se baseia em dois personagens principais: o presidente do clube, nove anos no cargo e que já demonstra cansaço, e seu vice-presidente, jovem, filho de um antigo ídolo da agremiação, porém sem experiência no gerenciamento de um time de futebol.a

  2. Essa notícia me surpriendeu,e fico muito contente em saber que o antigo clube vila das palmeira que hoje é AD Guarulhos se tornou em um longa metragem de cinema,participei do vila das palmeira na epoca do Emilio como junior à muito tempo.Parabens Guarulhos por essa iniciativa.

  3. Fiz parte dessa história como jogador nas categorias de base e no profissional , como faço para adquirir.Isto é se estou na biografia ,time que ganhou o acesso 1990.

Comments are closed.