Documentário conta histórias de artistas da periferia de Guarulhos

Jordan Mello

Contar a história de um bairro pela visão dos moradores e suas relações particulares com ele. Essa foi a ideia de Daniel Neves, 28, e Diogo Fonseca, 33, do coletivo de cinema independente Bueiro Aberto, que dirigiram o documentário “Um rolê no Itapuã”, bairro da periferia de Guarulhos, na Grande São Paulo.

A pré-estreia foi realizada no fim de semana no Itapuã e contou com a presença de moradores curiosos em conhecer histórias que, muitas vezes, passam despercebidas.

Daniel e Diogo cresceram no bairro. Eles destacam que o filme é uma forma de retratar pessoas que os influenciaram ao longo dos anos.

“É incrível que em cada bairro de Guarulhos exista uma cena cultural. E, ao mesmo tempo, ter tantos artistas invisíveis, até mesmo para os seus próprios vizinhos”, afirma Daniel.

“Pessoas que nunca conseguiram gravar um disco, poetas que nunca publicaram um livro. E são essas pessoas as responsáveis por produzir arte na nossa cidade”, ressalta.

Amanda se inspirou no trabalho da avó pintora e virou tatuadora (Divulgação)

Nove artistas entre músicos, poetas e uma desenhista expõem a cultura e os sonhos de quem faz parte do bairro.

“Teve muita gente boa que a gente acabou cortando no final. Mas chegamos em alguns nomes que nós vemos como representantes culturais há vários anos do bairro. E acho que isso é o mais importante, aproximar essas pessoas que produzem cultura do morador da sua própria quebrada”, diz Diogo.

A Companhia Bueiro Aberto é um dos coletivos independentes de cinema de Guarulhos, que surgiram nos últimos anos, com objetivo de produzir filmes sobre o município. Segundo o grupo, existe a ideia de produzir documentários sobre outros bairros periféricos da cidade.

“A gente tem que mostrar todos os lados, não apenas o que a grande mídia mostra. Os bairros da periferia são como os de qualquer outro lugar. Tem coisas boas, tem união, cultura, arte e o importante é divulgar isso”, explica Diogo.

Após alguns projetos envolvendo personagens envolvidas culturalmente com os bairros, o desafio é buscar uma nova abordagem para retratar figuras “comuns” de cada região. “Há centenas de pessoas que não são necessariamente músicos, poetas ou cantores, mas que também têm sua importância. E esse é nosso desafio”, complementa Daniel.

Após a pré-estreia, “Um role no Itapuã” será exibido nos cineclubes da cidade, ainda sem data definida, mas será divulgada no Facebook da Companhia. Alguns filmes produzidos estão na integra no YouTube.

Jordan Mello é correspondente de Guarulhos
jordanmello.mural@gmail.com

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *