Aposentado mantém horta de 32 metros em um muro de São Bernardo

Jariza Rugiano

Quem passa pela rua Aníbal Machado, na Vila São Leopoldo, em São Bernardo do Campo, Grande São Paulo, encontra uma horta suspensa de 32 metros de comprimento que ocupa um muro de 43 metros.

O espaço foi idealizado e é mantido pelo morador e aposentado Ananias Antonio de Araújo, 78, e é chamado de jardim. A ideia era evitar pichações no muro que é a principal vista da janela da casa dele. A aposentadoria foi outro estímulo.

“Em 1995, parei de trabalhar. Todo aposentado se estraga quando vai muito para o bar, vicia em pinga e em jogo. Fazer um jardim no muro em frente de casa foi uma saída para escapar desses vícios”, observa Ananias que chegou à rua Aníbal Machado em 1971.

Desde o final dos anos 1990, o ex-ferramenteiro transfere as habilidades manuais para o cuidado da horta. A plantação oferece dez itens para chá: carqueja, hortelã, aloe vera, guaco, poejo, erva cidreira, capim santo, capim guiné, boldo-do-chile e folha de laranja.

Jardim ocupa 32 metros do muro e atrai canarinhos. (Jariza Rugiano / Agência Mural)

Além das ervas, há frutos como jiló, morango, mamão, fruta do conde e pitanga. Entre os temperos estão a pimenta, cheiro verde e salsinha. “Estou chamando de Chácara Santa Bárbara porque é o que está escrito na placa que achei no lixo. Decidi reaproveitar o material e o nome”.

Por causa da horta, Ananias percebeu que a relação com a esposa melhorou. Casada há 52 anos, a dona de casa Mercedes Gedra de Araújo, 73, que ajuda a cuidar das plantas, acredita que a parceria entre eles se fortaleceu. “Nossa relação sempre foi boa e nosso amor pelo jardim também aumentou nosso cuidado, eu com ele e ele comigo”, diz a dona de casa.

A plantação também influenciou no relacionamento com a vizinhança. “Os vizinhos se aproximaram mais de mim. Muitos ficam por aqui conversando, alguns trazem mudas para eu plantar e pedem ajuda pra escolher o melhor chá para curar a tosse e gripe”, relata o aposentado.

A maioria dos vasos presentes no jardim é de garrafas PET, telhas e cubas de pias. Um banco e uma churrasqueira, quase finalizada, também foram feitos usando materiais encontrados no entulho.

Árvores frutíferas também fazem parte da horta, por exemplo, pé de laranja (Jariza Rugiano/Agência Mural/Folhapress)

A vizinha Márcia Gouveia, 59, afirma que foi influenciada pela iniciativa de Ananias e começou a plantar no quintal. “Dentro de casa resolvi fazer uma hortinha. E no jardim do muro eu ajudo regando. Meu marido também colaborou por lá”, diz.

Vendo o banco da horta quase sempre ocupado, Márcia percebeu a mudança de referência do endereço quando as pessoas informam. “Ouço muito: sabe aquela rua dos passarinhos e do jardim?”, finaliza a dona de casa.

Jariza Rugiano é correspondente de São Bernardo do Campo

jarizarugiano@agenciamural.org.br

Comentários

  1. Cheiro verde é um conjunto de temperos que incluem a salsinha. Apenas uma observação, já que o texto é redundante ao mencionar que na horta são cultivados cheiro verde e salsinha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *