Com três preços diferentes, Guarulhos começa a cobrar nova tarifa de ônibus

Jéssica Souza

No último sábado (2) os ônibus municipais da cidade de Guarulhos, Grande São Paulo, tiveram as tarifas reajustadas para R$ 4,45 àqueles que utilizam o Bilhete Único, cartão que permite a utilização de até quatro coletivos diferentes no período de duas horas.

O reajuste equivale a 3,48%, variação inferior à inflação dos últimos 12 meses. O valor ficou abaixo do que outras cidades da Grande São Paulo, que tiveram reajuste no começo deste ano, como os municípios do ABC paulista, Osasco e Cotia.

Contudo, os guarulhenses têm três tarifas distintas. Quem paga em dinheiro segue com o mesmo valor: R$ 4,70 – a prefeitura aponta que apenas 10% dos passageiros pagam dessa forma. No caso do vale transporte, a passagem aumentou para R$ 4,94 – valor pago por empresas e descontado 6% dos trabalhadores.

A diferenciação dos preços com e sem Bilhete Único começou no ano passado.

Cidade ainda não tem integração com o trem (Fabio Nunes Teixeira/Divulgação)

Nas redes sociais, moradores criticaram o aumento da tarifa e apontam que o tempo de integração não é uma vantagem suficiente, por causa da demora para os ônibus passarem.

“Utilizo o 771 (Terminal Pimentas/Vila Rio via Dutra) e o tempo de espera é relativo, já cheguei a esperar de 5 a 40 minutos para um trajeto que dura, em média, 30 minutos”, diz a estudante Ana Lúcia, 17. “O aumento na tarifa seria positivo se pelo menos colocassem mais coletivos nas ruas”.

Com o coletivo 210 (Vila Rio via Paulo Faccini), o intervalo leva cerca de uma hora e vinte minutos para um trajeto que é bastante longo com 55 pontos.

“Temos um previsto para 12h47 e o próximo somente para 13h30. É essencial o aumento da frota de ônibus na cidade”, aponta a dona de casa Elaine Anatal, 38. Ela estava no ponto de ônibus e mostrou a previsão no aplicativo disponibilizado pela prefeitura.

Além da demora, não há desconto para quem utiliza o ônibus municipal e os trens da CPTM. A linha 13-jade começou a operar em março do ano passado com as estações Aeroporto e Cecap.

PREFEITURA

Em nota, a Prefeitura de Guarulhos afirma que nos últimos dois anos, durante a administração do prefeito Guti (PSB), a tarifa de ônibus não teve reajuste acima da inflação. A gestão afirma que 342 novos veículos foram incorporados à frota, 183 em 2017 e 159 em 2018.

Hoje, o total de coletivos no município é de 866. No mesmo período, a disponibilização do serviço de wi-fi atingiu 64 ônibus, além de um ponto na Guarupass e mais cinco terminais. As linhas beneficiadas foram a 275 (Cocaia), 720 (Shopping via Cecap) e 453 (Centro via Tiradentes).

A gestão diz que o aumento foi necessário porque as planilhas de custos apresentadas pelas empresas indicavam uma tarifa R$ 5,50. “Jamais permitiremos que esse valor recaísse no bolso dos trabalhadores. Este valor se deve, em boa parte, aos custos do Bilhete Único e às gratuidades oferecidas no transporte público”, afirmou o prefeito.

OUTRAS CIDADES

Em outras cidades da Grande São Paulo, as tarifas também sofreram reajustes. Em São Bernardo do Campo, o valor foi para R$ 4,75, o mesmo valor de Santo André, que cobra R$ 4,95 para quem utiliza o vale-transporte.

Em Diadema, subiu para R$ 4,65, enquanto em Osasco foi para R$ 4,50. Na Capital, as tarifas tiveram reajuste de 7%, o mesmo índice de reajuste anunciado pelo Governo do Estado para os bilhetes do Metrô e dos trens da CPTM. Já as linhas da EMTU tiveram variação de 6,45%.

Jéssica Souza é correspondente de Guarulhos
jessicasouza@agenciamural.org.br

Comentários

  1. Guarulhos está ao lado da capital porém no transporte parece que está a Kms de distância. O que falta é concorrência, apesar de nomes diferentes todas as empresas são do mesmo grupo. A sociedade e tratado como pedinte e não como consumidor. Quem paga e sustenta as empresas somos nós. Os consumidores. Minha sugestão: Vamos fazer um abaixo assinado virtual para mudanças no atual modelo de serviço e nova licitação. Tornando proibido o monopólio do serviço de transporte urbano.

  2. Ja fiquei 1 hora e 30 minutos no terminal pimentas esperando o 701, ja fiquei 1:20 minutos esperando o 702 na altura da empresa karina, e estou falando isso de no maximo 4 ou 5 semanas atrás; nada justifica esse aumento da tarifa.

  3. Essa porcaria de transporte em Guarulhos nos deixa na mão diariamente. O ônibus que pego (821 – São João-Vila Carmela) não tem hora pra passar e já fiquei mais de 1 hora esperando ele. Cada dia sai num horário diferente e é a única opção pro trabalho.

  4. O desconto para trabalhador e como fica as pessoas q estão desempregadas e nessecitam do transporte para se locomover para encontrar emprego e pessoas até msm como eu q estou desempregado e estou fazendo um acompanhamento médico em dois locais diferentes onde tenho q usar 6 passagens difícil neh.

  5. Acho uma vergonha essas passagem de guarulhos muito alto valor a unica cidade que a passagem tem dois valores parece que não moramos nei em são paulo so na cidade de guarulhos que o prefeito fez isso uma vergonha falta onibús tudo ruim velhos parace que tão carregando boi dentro de tão lotado que e.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *